Para os operadores de máquinas pesadas, o escritório é a cabine. É lá onde eles se sentem confortáveis. É lá que eles comandam.

Mas por mais que os operadores gostem desse controle, eles não querem se sentir excluídos do resto da equipe. Esses funcionários da obra precisam, é claro, estar concentrados nas tarefas diárias, mas não isolados.

Não é óbvia a necessidade de ampliar a comunicação para os operadores de máquinas pesadas. Talvez eles nem estejam sentindo falta desse investimento ou tenham receio da introdução de um novo sistema.

Mas se algum dos 7 sinais abaixo se manifestar regularmente, é importante que você melhore a comunicação entre os operadores e o resto do time o quanto antes.

Sinal 1: Interrupções de interferência

Há dois tipos de interferência: visual e sonora.

A visual acontece quando há uma barreira física entre o operador e seu objeto de observação. Se o operador não pode vê-lo, o sinal não é recebido perfeitamente.

Já a interferência de áudio é mais complexa. Com rádios bidirecionais, a interferência pode resultar em vários problemas, como conversas cortadas. Essas “confusões” no áudio podem ser perigosas, especialmente, para operadores que necessitam de instruções muito precisas.

A comunicação dependente de dispositivos bluetooth ainda compete com WiFi, sistemas de segurança e, com o advento da internet das coisas, refrigeradores, carros, relógios e qualquer outro produto “smart”, que também podem causar interferências.

Se são utilizados celulares, esses ainda são dependentes da cobertura de rede, que muitas vezes falha quando é mais necessária. Além disso, assim como para os rádios bidirecionais, os operadores de máquinas pesadas precisam tirar a mão dos controles para manipular esse dispositivo. É necessário cuidado extremo.

Sinal 2: Cuidados com a segurança

A todo momento acontecem acidentes, a comunicação pode falhar mesmo sob um olhar microscópico, por isso investigadores examinam tudo: do treinamento dos operadores ao tempo de resposta dos comandos.

operadores de máquinas comunicação

Em menor grau, você pode fazer o mesmo tipo de “inspeção” para garantir a segurança melhorando a comunicação. Isso preserva a segurança dos operadores e dos demais trabalhadores da obra. Com o sinal recebido corretamente, os riscos são bem menores.

Sinal 3: Perda de prazos

Os projetos estão constantemente sendo “empurrados”? Os operadores estão com dificuldades para acompanhar a jornada de trabalho? A data de conclusão da obra está se tornando arbitrária? Todos podem ter um dia de folga para relaxar e retomar o trabalho com o gás total.

Mas se a quebra de prazo é um problema crônico, seus operadores poderão trabalhar de forma mais eficiente com um investimento na comunicação, que impactará diretamente na dinâmica de trabalho – pequenas melhorias podem gerar economias consideráveis.

Sinal 4: Apresse-se e espere

Os operadores estão perdendo mais tempo esperando dentro da cabine do que, de fato, operando as máquinas? O resto da equipe de obras aguarda os operadores por um longo tempo para realizar as entregas?

Um projeto harmonizado requer comunicação clara entre funcionários para otimizar a produtividade. Isso é perceptível entre profissionais que trabalham juntos há muito tempo e por isso já conhecem os ritmos um do outro.

comunicação operadores de máquinas

Entretanto, infelizmente, a maioria dos operadores não tem o “luxo” de trabalhar com o mesmo time o tempo todo. Como especialistas, eles têm de estar aptos para se adaptar aos ritmos de trabalho de cada equipe em cada projeto. Investir em comunicação em tempo real ajuda a compensar a falta de familiaridade, reduzindo o tempo perdido esperando por materiais, pessoas e instruções sobre as próximas etapas.

Sinal 5: Dependência visual

Operadores de máquinas pesadas também dependem de sinais de mãos, bandeiras, luzes e alarmes visuais para fazer o trabalho com segurança e eficiência. Entretanto, os operadores podem ficar confusos com tantos recursos visuais — um fenômeno conhecido como “fadiga de alarmes”.

Esses sinais visuais são mais efetivos quando complementados com comunicação por áudio.

Acrescentar ou melhorar a comunicação por rádio, por exemplo, fecha lacunas de sinais visuais que o operador pode perder e acabar se colocando em risco.

Sinal 6: Equipamentos danificados

Se a quantidade de reparos dos seus equipamentos está crescendo, mas os seus lucros estão estagnados, talvez a falta de comunicação em tempo real entre os operadores e os demais membros da equipe tenha influência.

Operadores que tentam acelerar para completar as tarefas têm maior probabilidade de forçar os equipamentos além do limite. Além disso, interferências e “cortes” na comunicação podem resultar em direções erradas.

Mais uma vez, investir em comunicação reduz eventuais erros do operador, previne colisões e mantém o espaço de trabalho mais seguro.

Sinal 7: Alto nível de estresse, menor disposição

À exceção de ficar isolado do resto da equipe de projeto, nada deixa o operador mais desanimado e estressado do que falhar. Mas esses fatores podem ser evitados com melhoras na comunicação.

Os operadores entendem que situações perigosas requerem conhecimento claro da situação, por isso precisam de ferramentas de comunicação adequadas, permitindo que seus equipamentos operem com segurança.

A possibilidade de ouvir e ser ouvido em tempo real também dá confiança ao operador, assim ninguém se sente fora da dinâmica de trabalho e todos têm a oportunidade de contribuir.

 

Percebeu os sinais? O que fazer em seguida?

Se você percebe alguns desses sete sinais regularmente com os seus operadores de máquinas pesadas, é importante implementar mudanças na sua comunicação. Afinal, você não deseja que seus operadores se sintam forçados a mudanças bruscas na rotina do trabalho.

Qualquer solução que é disruptiva e desconfortável traz complicações, assim, melhorar a comunicação, além de importante, é simples.

 

Texto original:

https://www.equipmentworld.com/partner-solutions-article/sonetics/7-signs-heavy-equipment-operators-need-better-communication/

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui