Desmobilização de bens: entenda como funciona

Desmobilização de bens: entenda como funciona

Muitas pessoas não entendem o que é a desmobilização de bens, porém, quem administra um negócio precisa saber lidar com tal situação. Afinal, todos os dias tomamos decisões que podem levar ao desmonte de material e é preciso que haja responsabilidade neste processo.

A fim de reduzir gastos e transtornos e, até mesmo, readequar os espaços, é feita a desmobilização. Inclusive, ela pode se tornar um fator decisivo para os reajustes financeiros de uma empresa. Ou seja, ela pode ajudar a tirar a empresa do vermelho em alguns casos.

Neste conteúdo, vamos falar um pouco mais sobre a desmobilização de bens, explicando de maneira simples como ela pode trazer inúmeras vantagens para a empresa. Continue a leitura para saber mais!

O que é desmobilização de bens?

A desmobilização é uma modalidade de capitalização de recursos que, muitas vezes, consiste em readequar os ambientes com mudanças em escritórios, a venda de móveis e até de equipamentos da sua empresa.

A desmobilização de bens costuma também se chamar desmobilização de ativos, porque os ativos de uma empresa são todos os bens que ela possui.
A desmobilização de bens costuma também se chamar desmobilização de ativos, porque os ativos de uma empresa são todos os bens que ela possui.

No geral, as máquinas e pertences que se vendem são antigos e não prejudicam o funcionamento da instituição. Mesmo que para esse tipo de produto, o mercado de retrofit de máquinas seja bastante usado, existem momentos em que elas precisam abrir espaço para novas tecnologias.

Além disso, a desmobilização de bens costuma também se chamar desmobilização de ativos, porque são todos os bens que ela possui, ou seja, é o seu patrimônio.

Por essa razão, a avaliação de ativos também é bastante comum para determinar o valor de um patrimônio dentro do processo de desmobilização.

Sendo assim, caso algum setor seja prejudicado devido a retirada desses objetos, a produção pode ser comprometida e isso pode, também, ocasionar prejuízo financeiro para a empresa.

Categoria leilão de máquinas e equipamentos industriais

Porém, se for feito da maneira correta, a desmobilização de bens pode ajudar uma empresa a obter recursos financeiros em tempos de crises ou até mesmo se estiver abrindo falência. 

Ou seja, o valor que é recolhido dos bens vendidos pode ser investido, por exemplo, para melhorias na organização, quitação de dívidas ou equipamentos mais modernos.

Porque a desmobilização de bens é importante?

A Lei Nº 12.305 da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabelece algumas normas em torno do descarte de materiais que têm relação direta com a desmobilização de bens.

Por conta disso, a desmobilização de ativos se faz necessária, perante a lei. Afinal, quando uma empresa adquire um produto ou materiais para reformas, se conecta o objeto ao CPNJ dela. Sendo assim, ela se torna diretamente responsável pelo ciclo de vida do item.

Além disso, é fundamental atender às medidas propostas pela PNRS e garantir as certificações necessárias, pois o descumprimento desta obrigatoriedade pode implicar em multas e penalidades para a empresa.

A desmobilização de bens anda lado a lado com o descarte correto de materiais. Ou seja, com ela sendo feita da maneira correta, menos resíduos são descartados em lugares impróprios.
A desmobilização de bens anda lado a lado com o descarte correto de materiais. Ou seja, com ela sendo feita da maneira correta, menos resíduos são descartados em lugares impróprios.

Em alguns casos, esses equipamentos duram em torno de cinco anos, como, por exemplo, os eletrônicos. Sendo assim, após esse prazo, a instituição é responsável por escolher se continua mantendo o produto mesmo sem valor nominal ou se irá descartar o produto.

Quando a segunda opção é escolhida, a empresa precisa averiguar com cautela toda a situação. Afinal, não se pode descartar os materiais e os equipamentos de uma empresa de forma irresponsável. 

Ou seja, é preciso normas que, por sua vez, trazem regras para que esses materiais não sejam descartados juntos aos lixos comuns.

Portanto, é preciso ter garantias de que esse processo será eficiente e não prejudique o meio ambiente. Para isso, existem empresas de referência que podem fazer de modo eficaz a desmobilização desses ativos.

Entrega de laudos, certificados e comprovantes fiscais, por exemplo, são elementos que fazem parte de um processo normal para se descartar um item. Além disso, as decisões de uma empresa podem ser influenciadas visto que o planejamento estratégico tem impacto de forma direta nela.

Vantagens da desmobilização

As vantagens desse processo são renovar as estruturas da empresa, recursos e até mesmo o fortalecimento da marca.

Ou seja, a desmobilização de bens feita da maneira certa e dentro da lei pode fazer com que a marca ganhe força e até mesmo pode atrair alguns investidores. A responsabilidade ambiental é fundamental para reforçar os valores da instituição.

A desmobilização de bens pode fazer com que a sua empresa ganhe força de um novo público, os que se preocupam com o meio ambiente.
A desmobilização de bens pode fazer com que a sua empresa ganhe força de um novo público, os que se preocupam com o meio ambiente.

Contudo, o marketing ambiental poderá ser utilizado para passar uma imagem positiva, agregando valor e reforçando a ideia de que a instituição se preocupa com possíveis danos ao meio ambiente.

De fato, a desmobilização de bens sendo feita da maneira correta, além de fazer com que a empresa tenha recursos financeiros para investir em novas tecnologias, também pode ajudar a marca a crescer no mercado sustentável.

É preciso entender que, no mundo atual, todo o cuidado com o meio ambiente é um ponto importante para as empresas. Portanto, faça a desmobilização de bens de forma correta e a organização pode colher os frutos desse trabalho.

Cadastre-se no site

Para mais conteúdos relacionados a desmobilização de bens, clique aqui e acesse o blog Superbid!

Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Checklist para utilização de plataformas elevatórias
Checklist para utilização de plataformas elevatórias

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *