Adaptar as máquinas para que possam operar de maneira mais inteligente, integrada com o consumo reduzido de energia, tem sido o maior desafio das empresas nos últimos tempos. O retrofitting de máquinas foi criado justamente pensando em sanar esse problema, a fim de trazer mais lucros para as organizações.

De fato, ele veio no lugar de uma opção que era inviável para grande maioria das empresas – a compra de novas máquinas.

Com muitos países ainda tendo que se reerguer por conta da pandemia, foi preciso pensar em soluções para reduzir os custos, sem um grande investimento.

Nesse conteúdo, vamos explicar mais a fundo sobre como o retrofitting de máquinas vem ajudando cada vez mais a indústria 4.0 com uma forma mais inteligente e eficiente. Confira!

O que é retrofitting de máquinas?

Retrofitting é um termo em inglês que, em sua tradução literal, significa “reforma”. Ou seja, reforma de máquinas para indústria, a fim fazê-las operar de maneira mais inteligente e com um consumo menor de energia.

Portanto, não é apenas uma simples reforma das máquinas, mas também toda a modernização do equipamento.

Contudo, ela envolve a substituição de algumas peças, a troca de partes que estejam obsoletas, avaliação de itens de segurança, inserção de componentes mais modernos, pintura e automatização do maquinário.

Retrofitting de máquinas: modernização da indústria 4.0

O retrofitting de máquinas, além de aumentar a vida útil do equipamento, também evita que ele seja descartado e considerado como lixo.

Aqui no Brasil, essa modalidade tem acontecido de maneira positiva em máquinas como turbinas, geradores, redutores e motores em geral.

O intuito é, além de manter as características principais da máquina, alcançar outros benefícios, como aumento na produtividade, redução de riscos e paradas não programadas, bem como a integração na rede quando for o caso.

É claro que para que o retrofitting de máquinas seja realmente efetivo para a empresa, sem que recursos e tempo sejam gastos em equipamentos que não tem mais atualização, é preciso que seja feito um estudo de viabilidade.

Vantagens do retrofitting

O retrofitting é uma das opções mais viáveis para que empresas mantenham a produtividade. A prática impede que grande parte do capital seja comprometido com a aquisição de um equipamento novo, permitindo que companhias atualizem os maquinários, aumentando a vida útil dos ativos.

Porém, existem também outras vantagens que tornam esse recurso ainda mais favorável, como:

  • Redução nos períodos de inatividade (downtime);
  • Redução de risco aos colaboradores;
  • Aumento da produtividade da máquina;
  • Atualização de sistemas complexos para interfaces amigáveis e simples;
  • Inclui a disponibilização de sobressalentes para períodos longos de atividade;
  • Uma oportunidade de integrar a máquina a redes industriais e sistemas supervisórios;
  • Investimento de baixo custo comparado a compra de um novo equipamento;
  • Facilidade na manutenção e supervisão dos equipamentos.

De fato, as características básicas da máquina não mudam e o retorno no investimento é rápido comparado ao retorno sobre um equipamento novo. Isto é, o retrofitting garante que a máquina esteja apta a funcionar e seja produtiva por mais um tempo.

Retrofitting de máquinas: modernização da indústria 4.0

Em suma, os equipamentos que pareciam estar no final de sua vida útil, com o retrofitting de máquinas, conseguem mais fôlego para operar durante um tempo e com alta produtividade.

Como calcular o retorno do retrofitting de máquina?

Para calcular o retorno de um investimento em retrofitting, vamos analisar o seguinte caso: um robô soldador já obsoleto, consegue soldar cerca de 100 placas de aço por dia.

A empresa sabe que a linha de pintura e montagem final consegue processar até 150 peças por dia, dessa forma, a linha de soldagem passa a ser um gargalo para o aumento da produtividade.

Ao fazer o retrofitting do soldador, a sua capacidade aumenta para 115 placas de aço por dia e o custo para essa atualização é de 600 mil reais.

Portanto, sabendo que o produto final é vendido por 100 em média, qual o ROI e o Payback do investimento em retrofitting da máquina depois de 3 anos?

Supondo que a fábrica opera 12 horas por dia e o robô antes do retrofitting, a linha de produção fazia cerca de 1200 peças por dia, dando um total de 120 mil peças por mês.

Retrofitting de máquinas: modernização da indústria 4.0

Após a atualização, a linha de produção passou a produzir 1380 peças por dia, chegando a um total de 138 mil peças por mês, o que corresponde a 138 mil reais de produção.

Em três anos, o lucro obtido com esse investimento será de 648 mil reais, correspondendo a um ROI de 8% no período.

No caso do Payback, o investimento foi de 600 mil reais para fazer a atualização da máquina. Foi economizado no período de 3 anos, 18 mil reais por mês, portanto, o investimento será pago em 34 meses.

Como mencionamos acima, fazer com que o equipamento trabalhe melhor, com altos índices de produtividade, é a melhor saída para empresas que estão evitando os altos gastos com máquinas novas.

O retrofitting de máquina é uma opção viável e tem um retorno relativamente rápido para a empresa, mudando toda a maneira de ver a indústria.

Abaixo, separamos mais alguns conteúdos relacionados a indústria e como a troca de peças pode ser um caminho a seguir, a fim de reduzir custos e melhorar a produção:

Leilão Online é na Superbid

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui