Quando nos envolvemos em uma colisão de trânsito, é comum que algumas dúvidas surjam em nossa mente após passado o susto do impacto. Muitas pessoas não sabem, por exemplo, como acionar a franquia do seguro após ter batido seu automóvel. E é exatamente sobre isso que iremos tratar hoje. 

É importante que você mantenha a calma caso se envolva em uma situação desagradável como essa. Em seguida, verifique se alguém ficou ferido e acione a emergência, evitando sempre movimentar as vítimas. Esse ato pode agravar faturas internas, por mais que o indivíduo pareça não ter sofrido nenhum dano grave.

Já nos casos em que o acidente não causou nenhuma vítima, o primeiro passo é ligar para o 190 ou se dirigir até um posto policial mais próximo para fazer um boletim de ocorrência. Lembre-se de que, nesses casos em que não houve feridos e se o seu veículo puder se movimentar, você deverá tirá-lo da via para não atrapalhar o trânsito nem causar colisões ainda piores.

Por fim, é hora de acionar a franquia do seguro. Para entender melhor como fazer isso, siga o nosso passo a passo abaixo. É simples e fácil!

Como acionar a franquia do seguro após uma colisão passo a passo

Passo 1

Para acionar a franquia do seguro você precisa ter em mãos alguns documentos básicos como: boletim de ocorrência do sinistro, documento do carro e carteira de motorista. Vale ressaltar que cada seguradora pedirá documentos específicos, dependendo do caso. Por isso, veja se há necessidade de mais algum documento para dar início ao processo.

Passo 2

Após o envio dos documentos, o próximo passo é aguardar a vistoria do auto feita pela equipe do seguro. Nessa vistoria, os técnicos credenciados analisam o veículo em três etapas diferentes:

Vistoria de constatação

Primeiramente serão analisados os danos causados pelo sinistro. Caso o carro conte com algum dano anterior à batida em decorrência de mau uso ou falta de manutenção, o seguro não é obrigado a arcar com o custo desses reparos.

uma vistoria será realizada por técnicos credenciados a fim de analisar os danos causados pelo sinistro
uma vistoria será realizada por técnicos credenciados a fim de analisar os danos causados pelo sinistro

Previsão de conserto

É nessa etapa que o orçamento dos reparos será analisado. Caso ele seja menor do que a franquia, você deverá procurar um mecânico particular e arcar com os custos sozinho. Por isso, se possível, fique atento ao valor dos danos antes de acionar a franquia do seu seguro.

Conserto do carro

Quando o orçamento fica maior do que a franquia do seguro, os mecânicos contratados pelas seguradora se responsabilizarão por consertar seu veículo. Caso os técnicos constatem que o veículo deu perda total, você receberá uma indenização integral da sua seguradora.

Mas afinal, o que é a franquia do seguro?

A franquia nada mais é do que o valor que o segurado fica responsável nos casos de sinistros em que não aconteça a indenização integral. Por exemplo: você bateu seu carro e os reparos ficaram avaliados em R$ 5.000. Imagine que a sua franquia é de R$ 1.500. Isso significa que você ficará responsável por pagar R$ 1.500 enquanto a seguradora pagará os R$ 3.500 restantes.

Esse item existe nas apólices para garantir que o segurado não seja irresponsável na hora de dirigir. Isto é: não entre em riscos desnecessários pensando que a seguradora cobrirá qualquer dano.

A franquia do seguro também funciona como um tipo de proteção para a apólice. Ela garante que o segurado não acione os serviços por danos pequenos.

Vale lembrar que o valor da franquia, apesar de ser significativo, é sempre menor do que os custos do veículo. Além disso, a franquia não é cobrada nos casos de danos a terceiros ou perda total. Também não há necessidade de pagar a franquia na utilização de carros reserva, guinchos ou demais assistências oferecidas pelas seguradoras.

Veja mais sobre isso no vídeo a seguir:

Quais os tipos de franquia do seguro?

Normalmente, as seguradoras oferecem quatro tipos de franquias diferentes:

Básica ou normal

Franquia usada na maioria das cotações. Nessa modalidade, a seguradora irá estabelecer o valor da franquia para cada cliente de formas diferentes.

Franquia ampliada

Já nesses casos, a franquia é normalmente duas vezes maior do que as franquias da modalidade normal. É indicada principalmente para indivíduos que temem a perda total do automóvel e estão dispostos a arcar com preços maiores na hora do conserto do veículo. O seguro com esse tipo de franquia é mais barato do que o seguro para a franquia básica.

a franquia ampliada é recomendada principalmente para quem teme que o veículo sofra uma perda total
a franquia ampliada é recomendada principalmente para quem teme que o veículo sofra uma perda total

Franquia reduzida

Como você pode imaginar, a franquia reduzida é menor do que a franquia normal. É indicada para pessoas que preferem pagar um seguro um pouco mais caro ao invés de arcar com pequenos consertos do seu veículo. Porém, ainda estão dispostos a pagar consertos um pouco menores. O preço do seguro, no entanto, é mais caro para a franquia reduzida.

Franquia isenta

Por fim, temos a franquia isenta. Isto é: não é cobrado um valor de franquia do seguro ao usuário. Mas, vale ressaltar que nem todas as seguradoras oferecem esse tipo de serviço, e seu uso geralmente possui um limite de ocorrências. Além disso, o seguro para franquias isentas é o mais caro do mercado.

Isso significa que quanto menor for a franquia, maior o preço do seguro.

Algumas seguradoras ainda podem oferecer serviços especiais na franquia, como descontos em determinadas ocasiões, isenções em situações que o segurado não é culpado pelo acidente ou benefícios como higienização e lavagem do veículo nos casos de alagamentos, inundações ou enchentes em que o sinistro não passe do valor estipulado em contrato.

No entanto, se você sofrer algum incidente e o prejuízo ficar abaixo do valor da sua franquia, a situação não é considerada um sinistro. Afinal, o reparo deverá ser pago pelo próprio segurado. A vantagem é uma maior preservação da sua apólice para danos mais caros.

Sabendo disso, observe as condições que a seguradora oferece e escolha aquela que melhor se encaixar em seu perfil, necessidades e interesses.

Afinal, o que é sinistro?

Sinistro é todo evento em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo material que tenha cobertura no seguro contratado especificado na apólice. Ou seja, é a materialização do risco, causando perda financeira para a seguradora.

Tipos de sinistro

Incêndio

Essa cobertura está presente em todos os tipos de seguro auto, afinal, ela é considerada uma proteção básica. Envolve a perda total causada por explosões e também avarias em decorrência de fogo no veículo. Além disso, incêndios causados por raios também entram nesse tipo de seguro.

a cobertura de incêndios é considerada básica e está integrada em basicamente todos os seguros auto
a cobertura de incêndios é considerada básica e está integrada em basicamente todos os seguros auto

Enchente

Carros que foram danificados pela água da chuva, transbordamentos ou alagamentos entram no sinistro de enchente. Essa cobertura inclui também os carros que estavam em garagens ou subsolo, e não somente aqueles que trafegavam ou estavam estacionados nas vias.

Furto e roubo

Nesse sinistro entram tanto os roubos ou furtos do veículo em si, como também dos itens em seu interior como DVDs, rádios ou ainda pneus e rodas. Também costuma estar incluso nos seguros básicos, assim como a proteção contra incêndio.

Colisões

Normalmente, a proteção contra colisões não entra nos seguros auto mais básicos. No entanto, ele pode ser encontrado no que chamamos de seguros compreensivos. A cobertura é feita apenas nas perdas de veículos do segurado e não na perda de carros de terceiros. Você também pode optar por assinar coberturas com sinistros diversos como danos a terceiros, aos passageiros ou até mesmo às cargas transportadas.

 

normalmente, a cobertura de colisões deve ser contratada separadamente, já que não faz parte das coberturas básicas
normalmente, a cobertura de colisões deve ser contratada separadamente, já que não faz parte das coberturas básicas

Quando a franquia deve ser paga?

Ainda há muita confusão entre os segurados a respeito das situações em que é necessário fazer o pagamento da franquia. Afinal, em casos específicos, esse valor não precisa ser pago.

Sinistro parcial

Nos casos de sinistros parciais, quando os danos causados no carro são inferiores a 75% do seu preço de venda, o pagamento da franquia é obrigatório. Essa situação ocorre, geralmente, nos casos de colisões, causas naturais como enchentes ou em casos de furto/roubo em que o automóvel é recuperado com avarias.

Sinistro integral

Quando os danos do veículo são maiores do que os 75% do seu valor, o segurado tem o direito de receber uma indenização sem precisar pagar a franquia. Nos casos de furtos ou roubos em que o carro não é recuperado, isso também acontece.

Sinistros envolvendo terceiros

Já em acidentes de trânsito causados pelo segurado que envolva terceiros, o pagamento da franquia é necessário para que a seguradora possa arcar com as demais despesas.

No entanto, para que isso aconteça, a apólice deverá contar com essa cobertura.

Quando vale a pena pagar a franquia?

O valor da franquia é estabelecido no contrato levando em conta fatores como: características do veículo, marca, perfil do segurado etc. Sendo assim, é impossível definir uma franquia para cada carro sem antes consultar uma seguradora. Vale lembrar, também, que cada empresa tem seu modo de calcula-la. Isso significa que os valores podem variar, também, em casos de veículos iguais, mas seguradoras diferentes.

Sabendo que você terá que arcar com a sua franquia na maioria dos casos de sinistros, é necessário considerar algumas variáveis antes de acionar a sua seguradora. Primeiramente, compare o valor da sua franquia com o valor do conserto em uma oficina de confiança. Caso os reparos fiquem em um valor menor do que o da franquia, não vale a pena acionar sua seguradora.

compare o valor da franquia com o valor do conserto para verificar se vale a pena acionar sua seguradora
compare o valor da franquia com o valor do conserto para verificar se vale a pena acionar sua seguradora

Afinal, só compensa acionar a franquia do seguro se o valor do conserto for superior ao da franquia contratada. Isso porque, sempre que você usa o serviço, você perde bônus.

O que significa os bônus das seguradoras?

A maioria dos segurados classificam seus clientes de acordo com a quantidade de ocorrências de acionamento da franquia. Sendo assim, aqueles que não se envolvem em nenhum tipo de sinistro recebem descontos em suas apólices futuras caso queiram renovar o contrato.

Sabendo disso, muitos clientes optam por arcar de modo integral com o valor dos reparos se ele ficar bem próximo ou abaixo do valor da franquia. Isso porque, o desconto que eles receberão nas próximas negociações é muito mais interessante do que a diferença que é cobrada pelo seguro em determinados sinistros.

Agora que você descobriu como acionar a franquia do seguro após uma colisão e em quais situações vale mais a pena usar esse serviço, leve em consideração a situações e o preço do conserto antes de entrar em contato com a empresa contratada. Como vimos, em alguns casos, é muito mais vantajoso arcar com os custos do que perder os bônus para uma próxima negociação.

E aí, pensando em trocar de carro? Vem para o Superbid!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui