Quando vamos comprar um carro usado nossa principal preocupação é se aquele veículo possui algum débito que possa nos prejudicar. No entanto, muitos ainda não sabem qual o procedimento correto para consultar débitos e verificar se a documentação está toda em ordem. 

Embora seja comum que os vendedores citem os débitos pendentes antes de vender seus carros, alguns podem agir de má fé e “se esquecerem” desses valores.

Para que você não passe por essa situação desagradável, vamos lhe ensinar como consultar débitos de veículos de uma forma bem simples e rápida. Continue a leitura para conferir.

veja no texto abaixo com consultar débitos de veículos
veja no texto abaixo com consultar débitos de veículos

Principais documentos do veículo

IPVA

IPVA é a sigla usada para se referir ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, isto é, todas as pessoas proprietárias de automóveis como carros, caminhões, ônibus, micro-ônibus, motos etc, devem pagar o imposto anualmente.

Existe algum caso em que a pessoa não precisa pagar o IPVA?

Sim. São chamadas de Isenções de IPVA, sendo elas:

  • pessoas com deficiência;
  • entidades e pessoas com direito a tratamento diplomático;
  • taxistas e mototaxistas;
  • ônibus usados em transporte urbano ou metropolitano, fretamento contínuo ou transporte escolar;
  • veículos que foram fabricados há mais de 10-20 anos – cada estado define normalmente de 10 a 20 anos.
carros fabricados há mais de 15-20 anos são isentos de pagar IPVA
carros fabricados há mais de 10-20 anos são isentos de pagar IPVA dependendo do estado

O que acontece se eu não pagar o IPVA do carro?

Não existe uma multa específica para quem deixa de pagar o IPVA. Porém, quando o carro conta com algum débito pendente, não é possível fazer o novo licenciamento anual do veículo. E essa atitude, por sua vez, é considerada uma infração. Veja o que o artigo 230 do CTB prevê:

“Art. 230. Conduzir o veículo:

(…)

V – que não esteja registrado e devidamente licenciado;

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa e apreensão do veículo;

Medida administrativa – remoção do veículo;”

Além disso, também é impossível emitir um novo registro caso você adquira um novo veículo. E isso pode gerar uma multa para o novo proprietário, que não conseguirá regularizar a situação no prazo estabelecido. Por isso, se você estiver pensando em comprar um carro usado, consultar débitos de IPVA é muito importante.

“Art. 233. Deixar de efetuar o registro de veículo no prazo de trinta dias, junto ao órgão executivo de trânsito, ocorridas as hipóteses previstas no art. 123:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para regularização.”

CRV

É a sigla usada em referência ao Certificado de Registro de Veículo, um documento obrigatório para que os veículos possam circular nas vias públicas. No entanto, diferente do CRLV, esse documento não é de porte obrigatório. Isto é, não há necessidade de carregá-lo junto com as demais documentações.

o CRV não é um documento de porte obrigatório. Ou seja, se você for parado em uma blitz não há necessidade em apresentá-lo
o CRV não é um documento de porte obrigatório. Ou seja, se você for parado em uma blitz não há necessidade em apresentá-lo

O recomendado é que você deixe o documento em casa muito bem armazenado. Afinal, se o seu veículo for  roubado, você corre o risco de que esse registro seja levado junto. E solicitar uma nova via do documento pode ser um prejuízo para o seu bolso.

Além de CRV, ele também pode ser chamado de Documento Único de Transferência (DUT), recibo do veículo ou transferência de propriedade.

Quer saber mais sobre o CRV? Confira nosso guia sobre o documento!

O que acontece se eu não emitir o CRV do carro?

Como vimos mais acima, deixar de emitir um novo CRV é considerado uma infração grave com penalidade de multa e medida administrativa de retenção do veículo.

DPVAT

Trata-se de um seguro obrigatório que deve ser pago anualmente em conjunto com o IPVA. A sigla significa Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestres. Esse é o seguro responsável por cobrir danos de morte, invalidez total ou parcial ou despesas de hospital de terceiros caso você se envolva em um acidente de trânsito, e foi instituído pela Lei 6.194 de 19 de dezembro de 1974.

Porém, o seguro não cobre danos materiais. Isto é: se você colidir em um automóvel, os danos materiais causados por seu veículo terão de ser pagos por você. A menos que você contrate um seguro auto que conste essa cobertura na cláusula.

Entenda mais sobre o DPVAT nesse vídeo:

O que acontece se eu não pagar o DPVAT do carro?

Além de não poder renovar o licenciamento nem fazer um novo registro, ter débitos de DPVAT significa que você irá arcar sozinho com as despesas de um possível acidente com vítimas.

Licenciamento

Assim como o CRV, o licenciamento é obrigatório para quem é proprietário de um veículo e roda pelas vias públicas com o mesmo. Essa obrigatoriedade é prevista pelo artigo 130 o Código de Trânsito Brasileiro, que diz:

“Art. 130. Todo veículo automotor, elétrico, articulado, reboque ou semi-reboque, para transitar na via, deverá ser licenciado anualmente pelo órgão executivo de trânsito do Estado, ou do Distrito Federal, onde estiver registrado o veículo.”

O que acontece se eu não renovar o licenciamento do carro?

Não renovar o licenciamento do veículo é considerado uma infração gravíssima com penalidade de multa e apreensão do carro.

caso você seja autuado com o licenciamento atrasado você será multado e seu carro, apreendido
caso você seja autuado com o licenciamento atrasado você será multado e seu carro, apreendido

Multas

Multa é o valor que o proprietário do veículo tem de pagar ao Detran quando se envolve em uma infração de trânsito. Vale lembrar que, caso você empreste o seu carro para um indivíduo que não possui carteira de motorista e o mesmo é autuado, a multa é direcionada para o dono do automóvel. Ou seja, você.

Principais multas de trânsito

Excesso de velocidade

A infração lidera o ranking desde 2010. De acordo com o CTB, a infração é considerada média e tem como penalidade multa. Veja:

“Art. 218. Transitar em velocidade superior à máxima permitida para o local, medida por instrumento ou equipamento hábil, em rodovias, vias de trânsito rápido, vias arteriais e demais vias:

I – quando a velocidade for superior à máxima em até 20% (vinte por cento):

Infração – média;

Penalidade – multa;

II – quando a velocidade for superior à máxima em mais de 20% (vinte por cento) até 50% (cinqüenta por cento):

Infração – grave;

Penalidade – multa;

III – quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50% (cinqüenta por cento):

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa [3 (três) vezes], suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação.”

o excesso de velocidade é considerada a infração de trânsito mais cometida desde 2010
o excesso de velocidade é considerada a infração de trânsito mais cometida desde 2010

Como você pôde observar, existem 3 penalidades diferentes para a infração:

Quando a velocidade for superior em até 20% do limite: infração de natureza média. Nesse caso, você recebe uma multa no valor de R$ 130,16 e 4 pontos em sua CNH.

Quando a velocidade for superior em 20% até 50% do limite: infração de natureza grave. Já em situações como essa, a multa sofre um aumento para o valor de R$195,23. Além disso, você recebe 5 pontos na carteira.

Quando a velocidade for superior em mais de 50% do limite: infração de natureza gravíssima. Você receberá uma multa no valor de R$ 880, 41, já que o CTB prevê que ela seja multiplicada por 3, e 7 pontos na carteira.

Dirigir sem cinto de segurança

O artigo 167 do CTB determinar que esse ato é considerada uma infração grave, já que você está colocando a sua vida em risco quando dirige sem o cinto de segurança. Veja:

“Art. 167. Deixar o condutor ou passageiro de usar o cinto de segurança, conforme previsto no art. 65:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo até colocação do cinto pelo infrator.”

Como trata-se de uma infração de natureza grave, você receberá uma multa no valor de R$ 195,23 e 5 pontos em sua carteira de motorista.

Avançar o sinal vermelho

Segundo o CTB, o ato é considerado uma infração gravíssima com penalidade de multa. Além do alto valor a ser pago, R$ 293,47, você ainda receberá 7 pontos na CNH.

avançar em sinal vermelho é considerada uma infração de trânsito gravíssima
avançar em sinal vermelho é considerada uma infração de trânsito gravíssima

“Art. 208. Avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa.”

Estacionar em local proibido

Essa infração pode ser aplicada em situações diversas e conta com 20 tipos diferentes. O artigo 181 do CTB que faz referência a esse tipo de infração, no entanto, é bastante extenso em decorrência das variações existentes. Por isso, resumimos as principais para que você consiga dar uma olhada:

 “Art. 181. Estacionar o veículo:

I – nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal:

Infração – média;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção do veículo;

VI – junto ou sobre hidrantes de incêndio, registro de água ou tampas de poços de visita de galerias subterrâneas, desde que devidamente identificados, conforme especificação do CONTRAN:

Infração – média;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção do veículo;

embora a maioria dos condutores não saibam, estacionar em viadutos ou pontes é considerada uma infração grave
embora a maioria dos condutores não saibam, estacionar em viadutos ou pontes é considerada uma infração grave

XIV – nos viadutos, pontes e túneis:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção do veículo;

XV – na contramão de direção:

Infração – média;

Penalidade – multa;

XX – nas vagas reservadas às pessoas com deficiência ou idosos, sem credencial que comprove tal condição:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção do veículo.”

O que acontece se eu não pagar uma multa?

Diferente do que muitos acreditam, dirigir o veículo com débitos de multas não gera uma nova infração de trânsito. Isto é: você não recebe uma multa por estar dirigindo com débitos de multas. Porém, além de ter o valor aumentado em decorrência dos juros, você ainda ficará impossibilitado de renovar o licenciamento anual e fazer um novo registro, se necessário.

Como consultar débitos da documentação

Para consultar os débitos de IPVA, DPVAT, licenciamento, etc, você não precisa se dirigir até o Detran, pois o processo pode ser facilmente realizado via internet. Para isso, basta acessar o site do Detran do seu estado e procurar pela aba IPVA. Em seguida, você deverá preencher o código Renavam. Essa numeração está presente no CRV do veículo.

você pode fazer a consulta de débitos do veículo diretamente da internet, sem precisar sair de casa
você pode fazer a consulta de débitos do veículo diretamente da internet, sem precisar sair de casa

Além disso, também serão necessários número da placa e CPF do proprietário. Logo após você informar esses dados, você receberá um código de verificação. Confirme o código para conseguir visualizar se o veículo possui algum débito.

Depois de conferir mais sobre como consultar débitos de carros usados, não se esqueça de verificar se o veículo que você está interessado possui alguma pendência. Além disso, escolha pessoas ou empresas de confiança para que esse problema não cause dores de cabeça futuras.

Pensando em comprar um carro? Conheça as nossas oportunidades aqui na Superbid!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui