Quando entramos no universo dos leilões, uma das dúvidas mais comuns é a diferença entre leilão judicial e leilão extrajudicial. E antes de participar de um leilão, é necessário saber do que cada um se trata e como funcionam, assim fica mais fácil decidir em qual deles vale mais a pena investir e se encaixa em suas necessidades atuais.

Entenda a seguir quais são as diferenças entre o leilão judicial e extrajudicial e quando cada uma das opções é a melhor para investir!

Diferença entre leilão judicial e extrajudicial

O leilão judicial é a venda de bens apreendidos ou penhorados dentro de um processo judicial, seja de falência, recuperação judicial, trabalhista, criminal, execução fiscal ou execução cível. Assim, podem ser colocados à venda veículos, imóveis, máquinas ou qualquer outro ativo que garanta o pagamento de uma dívida ou ressarcimento de um prejuízo causado.

Por outro lado, o leilão extrajudicial não envolve processos judiciais e pode ter diferentes motivações, como a renovação de frota de uma empresa ou a angariação de fundos para uma instituição beneficente.

Leilão judicial

Imagine um processo trabalhista em que o empresário é condenado a pagar determinado valor, mas não tem a quantia necessária. Nesse caso, a venda ocorrerá através de um processo judicial iniciado pelo credor trabalhista. Dependendo do tipo de ação judicial, o leilão obedece normas legais diferentes, como, por exemplo, a existência de 1º e 2º pregão ou somente pregão único.

 

o leilão judicial é aquele em que o indivíduo não possui dinheiro para pagar um processo judicial e precisa penhorar seus bens

Quando o leilão inicia, está no seu 1º pregão, onde o bem só pode ser vendido pelo valor de avaliação. Caso o bem não seja arrematado no período determinado, vai a um 2º pregão com valor que pode variar de 20% a 80% do valor de avaliação – porcentagem definida pelo juiz responsável pelo processo e que também depende de quantas tentativas de venda já ocorreram desse bem.

No edital de leilão judicial sempre constam todas as condições e detalhes do bem que está sendo vendido, inclusive os ônus existentes. É possível também encontrar todas as documentações, mapas e qualquer informação que auxilie o interessado na compra do bem, mas é muito importante que o investidor acompanhe os mínimos detalhes e agende uma visita para verificar o estado do bem.

Leilão extrajudicial

O leilão extrajudicial, por sua vez, não é feito pela justiça, mas tem diversas motivações, como a desmobilização de bens de uma empresa que está renovando frotas, equipamentos ou mobiliário, por exemplo.

Além dos preços mais baixos comparados aos valores de mercado, nesse tipo de leilão, a liberação do lote é muito mais simples, já que a empresa vendedora deseja – e precisa – escoar os itens.

Porém, além do atrativo do preço, é importante se atentar à descrição do produto e localização do bem para se certificar de que o item se adequa às suas necessidades.  Também é importante fazer uma visita para checar tudo de perto!

No Superbid Marketplace, você encontra dezenas de leilões extrajudiciais de diversas categorias, como Carros e Motos, Máquinas Pesadas e Agrícolas, Equipamentos Industriais, Vinhos, Móveis, Eletrônicos e muito mais.

Por onde devo começar entre o leilão judicial e extrajudicial?

O leilão extrajudicial geralmente leva poucos dias do início do pregão à retirada do bem. Por esse motivo, esse leilão convencional atrai pessoas e empresas em busca de oportunidades.

Quando se trata de leilões judiciais, após a arrematação, a venda depende de uma aprovação do juiz para ser retirado o bem, cujo prazo demora mais que o leilão extrajudicial e varia de cartório para cartório.

No entanto, por envolver circunstâncias diferentes, a venda em leilão judicial tende a ofertar ativos por preços mais vantajosos ao investidor.

Se uma pessoa arremata um imóvel por 50% do valor de avaliação, conservado, bem localizado e com o intuito de locá-lo, estará fazendo um bom negócio ainda que a obtenção da posse do imóvel demore. Além disso, caso haja algum recurso que impossibilite a entrega do bem ao comprador, o arrematante poderá receber o valor de volta devidamente corrigido, caso não queira esperar o julgamento do recurso.

Diante disso, entre o leilão judicial e extrajudicial, você deverá escolher o que melhor atenda aos seus objetivos e ofereçam as melhores oportunidades para você. Pesquisando bastante, certamente você encontrará uma oferta alinhada às suas necessidades com economia e procedência.

No Superbid, você encontra leilões extrajudiciais em diversas categorias, e na plataforma Canal Judicial, como o próprio nome diz, leilões judiciais com lotes que podem ser grandes oportunidades de investimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui