Imposto sobre veículos: quais os impostos para um carro zero?

Imposto sobre veículos: quais os impostos para um carro zero?

Hoje em dia, existe uma certa dificuldade para comprar qualquer coisa, principalmente um carro novo. O imposto sobre veículos é uma das coisas que saem mais altas na hora de tirar um carro direto da fábrica, mas você sabe o valor disso tudo?

De fato, esse é um assunto que deve ser tratado com muita atenção, para saber o que está pagando e quanto vai pagar nas pesquisas para comprar um carro novo.

A Superbid explica com atenção como os impostos funcionam e quanto você paga por eles. Continue a leitura para saber mais!

Quais os impostos sobre veículos hoje?

De fato, é difícil não se confundir com a quantidade de impostos que tem no Brasil hoje em dia.

Afinal, muitos deles são incidentes em cascata, ou seja, são recolhidos por todos os elos da cadeia, desde a indústria até o consumidor. Isso faz com que sejam pagos tributos em cima de tributos.

Quando falamos de impostos sobre veículos novos hoje, as taxas são:

Para que fique mais claro o entendimento em relação aos impostos para um carro novo, vamos explicar cada uma delas abaixo detalhadamente.

Vale ressaltar que, entre as alíquotas citadas ao longo do texto são fixadas para apenas um estado. De estado para estado elas podem sofrer alterações.

Imposto sobre veículos: quais os impostos para um carro zero?

Trouxemos o exemplo de impostos sobre veículos de São Paulo, para entender como funciona caso você esteja pensando em comprar um veículo novo.

Imposto sobre veículos: ICMS

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é o tributo responsável pela maior mordida no preço dos carros. Ele é estadual, portanto, não tem uma distinção específica e, em São Paulo, a alíquota para modelos novos subiu em janeiro de 2021. 

Ano passado essa alíquota era de 12% e neste ano ela subiu para 13,3%. Esse é um cálculo feito sobre o valor total da nota fiscal do veículo.

Para os veículos usados, até a mudança, a cobrança do ICMS era considerada como 10%  do valor total da nota, sobre o qual incidiam 18% do ICMS. Agora com as novas atualizações, o tributo é calculado sobre 30,7% do preço total. 

Vale ressaltar, essa alteração só vale para lojistas, ou seja, quando as vendas são entre pessoas físicas não existe nenhuma incidência de ICMS.

Imposto sobre produtos industrializados (IPI)

Esse é um imposto federal, ou seja, ele é igual em quase todos os estados brasileiros. Sua alíquota varia de acordo com a potência do motor e o local de fabricação (nacional ou importado).

Contribuição para o financiamento da seguridade social (COFINS)

Este também é um tributo federal que tem uma alíquota de 7,6%  sobre o preço final dos veículos. O valor arrecadado para esse imposto é usado para financiar o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), que paga aposentadorias, pensões e seguro desemprego.

Imposto sobre veículos: Programa de Integração Social (PIS)

Esse é mais um imposto federal, porém, ele é destinado para o pagamento de abono dos trabalhadores que recebem o salário mínimo. O que a diferencia das outras é que ela é a menor, ficando em 1,65%.

IPVA e Licenciamento

Além dos impostos que incidem sobre o valor total do veículo, o dono precisa arcar com alguns tributos que são pagos anualmente. Esse é o caso do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), cujo a alíquota em São Paulo é de 4%.

No estado de São Paulo, essa alíquota já foi menor por conta de veículos menos poluentes, como os que são movidos a gás natural (GNV) e os elétricos. Porém, no ano de 2021 passou a ser igual para todos. 

Além do IPVA, os proprietários também precisam pagar o licenciamento do veículo, cujo valor varia de estado para estado.

Imposto sobre veículos: DPVAT ou Seguro Obrigatório

O seguro obrigatório, embora tenha sido alvo de dúvidas nos últimos anos, continua existindo. Para entender melhor essa situação, no fim de 2019, ele foi extinto por uma medida provisória, que acabou caducando sem ser votada. 

No ano de 2020, uma dissolução da Seguradora Líder, que administrava a cobertura, acabou trazendo novos questionamentos sobre a continuidade desse tributo.

Porém, a Susep (Superintendência de Seguros Privados) informou que ele continuará existindo, sob a gestão da Caixa Econômica Federal. No ano de 2021, não foi cobrado dos motoristas, pois existe um incidente de recursos que foi arrecadado no ano anterior.

Imposto sobre veículos: quais os impostos para um carro zero?

Caso fosse cobrado, a variação do DPVAT 2021 seria de R $11,27 (DF) a R $86,67 (RO), para veículos de passeio, e entre R $87,14 (SP) e R $696,41 (RR) para motos.

Pode ser bem difícil ter um veículo zero hoje em dia, por conta de todos os impostos que existem sobre ele. Por isso, diversas pessoas estão optando por carros usados ou veículos de leilão. 

Uma ótima opção são os leilões Superbid. Nele você encontra diversos modelos de veículos em praticamente todos os estados do Brasil e o melhor, os preços são até 40% abaixo da tabela FIPE. 

Exame de moto: o que pode reprovar na prova?
Exame de moto: o que pode reprovar na prova?
O que significa sinistro recuperado no documento?
O que significa sinistro recuperado no documento?

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.