Apesar do vinho ser uma bebida típica dos países da Europa, grande parte dos brasileiros gostam de apreciar o seu sabor. E engana-se quem acha que os melhores produtores de vinhos são os europeus. Neste ano, os vinhos brasileiros ganharam 16 medalhas no CINVE 2018 (Concurso Internacional de Vinos Y Espirituosos), realizado nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro, na cidade de Cáceres, na Espanha.

O concurso reuniu cerca de 705 amostras de 14 países diferentes. Um júri composto por 40 experts na bebida escolheu aqueles que mais lhe agradaram, entre eles 12 espumantes e 4 vinhos brasileiros.

Mas, antes de te mostrar quais fazem parte dessa lista e são considerados os melhores vinhos brasileiros de 2018, confira os 3 tipos básicos de vinhos!

 

conheça os 10 melhores vinhos brasileiros 2018

Os 3 tipos básicos de vinhos

Para entender melhor sobre o mundo dos vinhos finos, é necessário dividi-los em 3 grupos ou tipos: vinhos tranquilos, vinhos espumantes e vinhos fortificados. Dentro de cada um desses tipos, temos, ainda, sub-tipos de vinhos com particularidades diferentes.

Vinhos tranquilos

Os vinhos tranquilos são todos os vinhos que não recebem adição de álcool vínico. Ou seja, que não são fortificados. Além disso, esse tipo também não possui gás de dióxido de carbono, isso é, não faz espuma.

Sendo assim, a grande parte dos vinhos brasileiros e estrangeiros conhecidos estão inseridos nessa categoria.

Vinhos brancos

Esses vinhos são elaborados a partir do suco de uvas brancas, ou então, uvas tintas que tiveram suas cascas removidas antes do processo de fermentação. São característicos pelo seu perfume, frescor e leveza, sendo considerados ótimos para harmonizar com pratos mais leves como: carnes brancas, peixes e demais frutos do mar e saladas.

Vinhos rosés

Já os rosés são produzidos a partir do suco de uvas tintas que passaram menos tempo em contato com as cascas durante o processo de fermentação. Sua acidez e frescor são as características marcantes da bebida e também casam bem com pratos leves. No entanto, podem também acompanhar pratos com uma estrutura maior.

vinhos rosés são produzidos a partir do suco de uvas tintas que passaram menos tempo em contato com as cascas durante o processo de fermentação

Vinhos tintos

Considerado o tipo mais famoso de vinho, o vinho tinto é extraído das uvas tintas que tiveram bastante contato com as cascas durante o processo de fermentação. Grande parte desses vinhos são amadurecidos em barris de carvalho para ganhar corpo, potencial de envelhecimento e novos sabores.

São excelentes acompanhamentos para pratos mais gordos e robustos, principalmente à base de carnes vermelhas.

Vinhos doces e de sobremesa

Nesse caso, esse tipo de vinho pode ser elaborado tanto com uvas brancas, quanto com tintas super maduras. Isto é, uvas deixadas no pé por mais tempo do que o necessário. Essa técnica é usada para que a fruta atinja um nível elevado de açúcar e, como consequência, tenham um maior teor alcoólico.

Vinhos laranjas

Por fim, temos os menos conhecidos dos vinhos tranquilos, os chamados vinhos laranjas. Além de pouco conhecidos, sua produção também é baixa. São produzidos a partir de uvas brancas em contato com sua casca por longos períodos de tempo, a fim de adquirir textura e cor.

o vinho laranja é um tipo de vinho pouco conhecido e produzido

Os cachos das uvas são colocados inteiros em vasos ovais de terracota, e são revestidas internamente com cera de abelha. São armazenadas abaixo do solo para que atinjam temperaturas mais baixas.

Vinhos espumantes

Caracterizados por todo o tipo de vinho que possui quantidade significativa de gás de dióxido de carbono.

Vinhos espumantes Charmat ou Tradicional

Podem ser produzidos das uvas brancas ou tintas e sofrem o processo de fermentação 2 vezes. No primeiro, o suco de uva é transformado em vinho, a chamada fermentação alcoólica. Já na segunda, dá-se origem às borbulhas e espumas.

Podem ser feitos por meio do Método Charmat, em que a segunda fermentação é feita em tanques grandes de aço inox. Ou, pelo Método Tradicional, onde a segunda fermentação acontece dentro da própria garrafa.

Vinhos frisantes

Produzidos a partir de suco de uvas tintas ou brancas, os frisantes possuem gás de dióxido de carbono obtido, normalmente, de forma artificial. Para que isso aconteça, esse gás é introduzido ao vinho no momento da fermentação alcoólica.

os frisantes podem ser produzidos tanto com as uvas brancas, quanto com as uvas tintas

Como consequência dos métodos de produção diferentes, o vinho frisante sempre contará com menos gás carbônico em comparação ao espumante. Isso resulta em um número menor de bolhas e espumas.

Vinhos fortificados

Todos os vinhos que recebem adição de álcool vínico que resulta em um teor alcoólico entre 15 e 22%. O álcool extra adicionado é capaz de matar as leveduras, o que interrompe o processo de fermentação. Por isso, o açúcar natural das uvas é mantido na bebida.

Diferença entre vinhos finos e vinhos de mesa

Como citado, os vinhos que lhe apresentamos são chamados de vinhos finos. Porém, ainda existe um outro tipo de vinho que são os vinhos de mesa, e existem algumas diferenças entre essas duas classes.

Normalmente, no rótulo das garrafas, é colocado os termos: vinho de mesa ou vinho de mesa de americanas. Isso significa que as uvas colhidas para a produção desse vinho têm origem americana.

Já nos rótulos onde é possível ler termos como: vinho fino ou vinho de mesa fino, trata-se de vinhos produzidos com uvas finas ou europeias.

Embora possa vir escrito a palavra mesa, a presença da palavra fino indica uma produção com uvas da espécie Vitis Vinifera, a espécie de uva mais cultivada para produzir vinhos de mesa na Europa.

Vinhos finos

Como o próprio nome já sugere, os vinhos finos demandam um maior cuidado na hora da sua elaboração. Desde o plantio e colheita das uvas, até o seu engarrafamento, armazenamento e comercialização.

Esse vinho exige bastante conhecimento vindo do seu produtor, que deve escolher o melhor que o vinhedo pode oferecer, além de usar as técnicas de produção mais adequadas. Os vinhos finos são mais ricos em sabores e aromas, e sua tonalidade e brilho costumam ser diferentes.

Sua maioria é capaz de melhorar com o envelhecimento em garrafa, o que torna a bebida mais agradável e macia ao paladar.

Vinhos de mesa

Já os vinhos de mesa são, normalmente, mais baratos e feitos para consumo imediato. Ou seja, sem muito compromisso. As uvas podem crescer em qualquer terreno e condições, e, quando comparadas às uvas finas, sua vinificação e cultivo exigem recursos menores por parte do produtor.

Esse tipo de vinho apresenta cores mais opacas e intensas, na maioria das vezes. E seus sabores são rústicos e simples, com uma certa doçura. Esse tipo de vinho não suporta o envelhecimento em garrafas, nem estagiam em barris de carvalho.

Confira a lista dos 10 melhores vinhos brasileiros de 2018

1- Aliança Espumante Moscatel 2017

Vinho espumante elaborado com uvas aromáticas Moscato Giallo e Moscato Bianco, tem graduação alcoólica de 7,5%. A temperatura ideal para que seja servido é de 4ºC. O espumante é de coloração amarelo-clara com tons esverdeados. A presença do perlage é perceptível com ótimo volume de borbulhas persistentes e finas.

o Aliança Espumante Moscatel harmoniza bem com morangos e uvas

É extremamente aromático com fundos de frutas cítricas e aromas de flores pequenas do campo. Considerado uma bebida doce com leve acidez. Harmoniza bem com bolos, sobremesas, frutas como morangos e uvas, sorvetes, mousses e refeições leves.

2- Aurora Espumante Brut 2017

Produzido com uvas Chardonnay, apresenta coloração amarelo-palha e perlage fino e constante. Considerado um vinho refrescante, tem aromas predominantes de frutas cítricas e toques de frutas tropicais.

Harmoniza bem com canapés, untuosos, peixes e risoto de frutos do mar. Sua temperatura de consumo varia entre 6ºC e 8ºC e sua graduação alcoólica é de 12%.

3- Peterlongo Presence Espumante Moscatel

Vinho espumante considerado ácido no paladar, é feito a partir de uvas Moscato Giallo. Seu volume alcoólico é de 7,5%. Apresenta cor amarelo esverdeado e perlage fino, persistente, numeroso e intenso. Seus aromas característicos são flores brancas e mel. Embora sua acidez, ainda é equilibrado, suave e com contrastes de açúcar.

4- Ponto Nero Celebration Espumante Moscatel

Com coloração amarela verdeal e perlage fino e persistente, esse vinho conta com notas de flores brancas e leve nuance de erva doce. Graduação alcoólica de 7,5% e temperatura de consumo variável entre 4ºC e 6ºC. Considerado um vinho leve e frutado, com elegante acidez que permite um equilíbrio com seu teor de açúcar.

Harmoniza bem com pavê de tangerina, mousse de limão e salada de frutas com sorvete.

5- Aurora Espumante Moscatel Branco 2017

Elaborado a partir de uvas Moscato, a bebida apresenta coloração amarelo com tons esverdeados. Seu aroma é adocicado com notas florais e de mel. Sua temperatura de consumo varia entre 4ºC e 6ºC, e seu volume de álcool é de 7,5%.

um dos aromas do Aurora Espumante Moscatel Branco é o mel
um dos aromas do Aurora Espumante Moscatel Branco é o mel

Harmoniza bem com sobremesas como: fondue de chocolate, tiramisu, cheesecakes e tortas de maçã. Além dos doces, também pode acompanhar risotos de gorgonzola, lasanha aos quatro queijos e os queijos roquefort e gorgonzola como aperitivos.

6- Casa Valduga 130 Espumante Brut Blanc de Noir

Um dos vinhos brasileiros criado para homenagear a chegada da família Valduga no Brasil, foi elaborado no ano de 2005. Com cor amarelo palha profundo e delicado perlage, o vinho Brut Blanc de Noir é produzido exclusivamente com uvas Pinot Noir em safras especiais, por meio de um método champenoise que permanece em autólise de leveduras por 36 meses.

Conta com notas de amora e framboesa, com harmonia de nuances de frutas secas e toque de flores escuras. Graduação alcoólica de 12,5%. Esse vinho harmoniza bem com carnes assadas, massas, culinária italiana e aves.

7- Ponto Nero Espumante Brut Rosé

Com perlage intenso e de aroma frutado, o teor alcoólico desse vinho produzido com uvas Chardonnay e Pinot Noir é de 12%. Sua temperatura de consumo pode variar entre 4º₢ e 6ºC. Diferente dos citados acima, esse é um dos vinhos brasileiros de coloração vermelho cereja, e suas notas frutadas lembram morango e framboesa.

Pode ser harmonizado com escondidinho de camarão, sashimi, sushi e risoto de tomate seco.

8- Casa Valduga Gran Chardonnay D.O 2017

De cor amarelo palha com reflexos puxados para o verde, seu aroma é intenso com notas de frutas topicais e maduras como carambola e abacaxi. Em contraste, encontra-se nuances de chocolate branco e baunilha.

No paladar, a bebida é volumosa e potente, com alto teor natural de álcool de 12% que harmoniza com sua fina acidez. Remete às notas de frutas maduras e notas finas de madeira. Sua maturação é feita sobre borras finas durante 10 meses, em barricas de carvalho no primeiro ano proveniente das florestas da Romênia. Harmoniza com massas, fondues, carnes brancas e queijos médios e fortes.

9- Casa Valduga Raízes Gran Corte 2013

De visão límpida e brilhante e com coloração rubi intenso, o vinho Gran Corte apresenta densas lágrimas. Notas pronunciadas de café, especiarias e frutas maduras como ameixa e amora. No paladar, nota-se sua acidez e generoso teor alcoólico de 13,5%. Sua maturação é feita durante 12 meses em barricas novas de carvalho francês. Pode acompanhar massas com molhos picantes, carnes de caça e queijos maduros.

os queijos maduros são muito bem harmonizados com o Casa Valduga Raízes Gran Corte

10- Peterlongo Armando Memória Teroldego 2016

Coloração vermelho rubi brilhante e límpido, com reflexos violáceos. Esse é outro dos vinhos brasileiros eu aroma é de frutas vermelhas, baunilha e manteiga. No paladar é macio, intenso e encorpado, com taninos maduros. Harmoniza bem com peixes e frutos do mar.

Depois de aprender mais sobre essa bebida e descobrir quais são os melhores vinhos brasileiros de 2018, o que você acha de provar alguns deles e comprovar se são mesmo os melhores vinhos do Brasil? Não deixe de nos contar o que você achou dos sabores que escolheu!

E então, nosso post te ajudou a entender mais sobre esses vinhos brasileiros? Venha conferir quais vinhos temos disponíveis em nosso leilão!

  sucata  

1 COMENTÁRIO

  1. O Brasil precisa conhecer o vinho nacional pra quem sabe um dia dá valor ao seu produto e entender definitivamente que temos os melhores espumantes do mundo. E que podemos em breve ter vinhos tranquilos de altíssima qualidade reconhecidos internacionalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui