Enquanto a participação no leilão parte da ideia de oportunidade, a fim de aproveitar uma boa oferta com economia considerável, a venda direta apresenta-se como uma solução para empresas que precisam desmobilizar ativos com assertividade.

Se após uma minuciosa avaliação referencial, que buscará a melhor opção para desmobilizar sem perder capital, for concluído que o produto tem baixa liquidez, o canal de venda direta será a solução mais aconselhável.

Nessa modalidade de negociação, o contato é, como o próprio nome sugere, direto com potenciais compradores.

No Superbid, o canal de Venda Direta surgiu oficialmente em 2016 a fim de ampliar as soluções às grandes empresas que não sabiam como desmobilizar ativos de baixa liquidez se não fosse por leilão ou modalidades de venda mais convencionais.

Uma equipe especializada que conhece empresas que atuam nos segmentos e sabe de suas necessidades identifica o mercado para o setor ao qual o ativo pertence, as regiões que no momento estão mais receptivas ao maquinário e as leis em vigência no país em que as compradoras atuam.

O primeiro contato com o mercado comprador nacional e internacional só vem após essa avaliação, oferecendo os ativos pelo valor de venda final solicitado pela empresa vendedora, sem disputa.

Ronaldo Ghisserman, diretor de Venda Direta e Logística do Superbid, comenta a importância de contar com uma equipe especializada nos segmentos em que atuam os clientes. Para ele, nesse tipo de venda a divulgação não basta, mas deve vir acompanhada, sobretudo, do conhecimento de mercado:

“A equipe técnica tem que entender e chegar no mercado certo para fazer a prospecção de forma mais assertiva, sondando interesses. Esses profissionais são especializados em construção civil, metal mecânica, setor agrícola, entre outros, portanto, o relacionamento comercial é muito importante”.

Entre os ativos que são ofertados em venda direta, estão bens de grande porte com alta especificidade, como vagões, locomotivas, pórticos e misturadora de concreto. Portanto, o trabalho de logística desses itens também deve ser bem assessorado.

Vagões, por exemplo, são ativos que muitas vezes precisam da venda direta

Os projetos de venda direta duram de 60 dias a seis meses, variando conforme a liquidez do ativo ou pacote de ativos, caso haja um conjunto de bens a serem vendidos.

O interessante de desmobilizar com o Superbid é que, ainda que você tenha um bem com ótimo potencial de liquidez para a venda por leilão, mas possua outros ativos que precisam de um direcionamento específico para a venda, conseguimos abranger todas as necessidades em modalidades diferentes.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui