Algumas pessoas dizem que os pneus são para os carros como um par de sapatos é para nossos pés. E como você não costuma andar com um tênis rasgado ou com a sola solta e desgastada, um pneu também não deve ser usado nessas condições. Aliás, você sabia que fazer o uso correto dos pneus ajuda a reduzir consumo de combustível? 

Quando desgastados, calibrados da forma errada e fora das especificações, os pneus tendem a comprometer a estabilidade do veículo, o acerto dinâmico e provocar multas. Caso você não saiba, conduzir um veículo com pneus “carecas” é considerado uma infração de trânsito. Por isso, também é importante saber ver a data de validade de seu pneu.

Além da segurança, que é altamente afetada pelo mau uso do material, um uso excessivo de combustível também acontece. Para evitar esse problema e reduzir consumo, confira nossas dicas abaixo para melhorar a manutenção dos seus pneus!

confira mais sobre como o pneu ajuda a reduzir consumo no texto a seguir
confira mais sobre como o pneu ajuda a reduzir consumo no texto a seguir

Com qual frequência a calibração deve ser feita?

Quando os pneus estão muito vazios ou muito cheios, há uma grande influência no gasto de combustível e no conforto dos passageiros. Isso porque calibrar de forma incorreta pode prejudicar a duração dos compostos.

A pressão ideal para cada veículo está presente no manual do carro, podendo também estar em etiquetas no batente da porta do condutor ou na tampa do bocal do tanque.

Se você usa muito o veículo e o abastece frequentemente, uma boa estratégia é sempre calibrar os pneus quando abastecer, mas, caso não utilize muito, fique atento principalmente antes de viagens, além da economia, você ficará mais seguro.

Pneus verdes fazem diferença?

Produzir pneus de baixa resistência ao rolamento, popularmente conhecidos como pneus verdes, tornou-se uma prática obrigatória. A estimativa é que em aproximadamente 10 anos, todos os carros zero saiam da fábrica com esse tipo de produto. E se você deseja reduzir consumo, saiba que essa é a melhor opção.

Os pneus verdes são compostos de sílica, considerada 10% mais leve do que a borracha sintética, e polímeros multifuncionais. Esses polímeros atuam como agentes de reforço na banda de rodagem, o que contribui para que a sílica se misture com os compostos do pneu com uma facilidade maior.

Como resultado, temos uma redução entre 10 e 30% do consumo de combustível.

Devo fazer o rodízio dos meus pneus?

Sim. Essa prática deve ser feita em intervalos descritos no manual para que os desgastes sejam compensados. O rodízio aumenta a durabilidade do pneu, garantindo uma melhor estabilidade. Se por acaso você tiver perdido o manual, leve em conta cada 5.000 Km rodados em pneus diagonais e 8.000 Km rodados em modelos radiais para fazer o rodízio.

Confira a maneira certa de fazer o rodízio de pneus no vídeo a seguir:

O balanceamento é obrigatório?

Sempre que você trocar de pneu, o balanceamento deve ser feito em cada conjunto pneu-aro. Dessa forma, você garante uma maior durabilidade do material e melhor segurança, além de reduzir consumo.

Com que frequência devo fazer o alinhamento?

Recomenda-se que o alinhamento seja realizado a cada 10.000 Km para carros que não façam rodízio ou a cada 5.000 Km para os que fazem. Mas, existem outros indicadores que sugerem a hora de realizar o procedimento. Se o seu veículo está puxando para um lado, se os pneus cantam em curvas ou velocidade e se o ombro do pneu apresenta um desgaste excessivo, significa que você deve fazer o alinhamento.

Embora seja recomendável, o alinhamento não é obrigatório na hora da troca de pneus nos casos em que o procedimento foi feito há pouco tempo.

o alinhamento deve ser feito a cada 10.000 Km para carros que não façam rodízio ou a cada 5.000 Km para os que fazem
o alinhamento deve ser feito a cada 10.000 Km para carros que não façam rodízio ou a cada 5.000 Km para os que fazem

Como a cambagem interfere?

A cambagem é uma espécie de alinhamento completo que ajusta a inclinação do topo das rodas. Pode ser positiva ou negativa. Quando em excesso, a cambagem positiva pode provocar desgastes acentuados no ombro externo, enquanto a cambagem negativa, no ombro interno.

Quer entender mais sobre a cambagem? Clique aqui e confira em nosso post!

Qual é a hora de fazer a troca?

A dica mais levada em conta para realizar a troca dos pneus é verificar o indicador de desgaste da banda. Esse indicador aparece de quatro a oito vezes em toda a volta do material. Se as letras começarem a ser corroídas, a troca deve ser feita imediatamente. Além disso, você também deve ficar de olho nos sulcos dos pneus e na validade que o material apresenta.

Aprenda a ver a validade do seu pneu clicando aqui!

E se eu quiser fazer a troca de apenas dois pneus?

A recomendação é de que você faça a troca por um composto do mesmo modelo e marca. Caso não encontre, ou o mercado ofereça um produto similar com um preço mais em conta, você deve atentar-se às medidas, índice de carga, símbolo de velocidade e construção. Esses fatores devem ser os mesmos que os pneus originais.

Posso trocar o jogo inteiro por pneus de medidas diferentes?

Sim, é possível. No entanto, você precisará manter o diâmetro externo equivalente ao dos pneus originais. Do contrário, há riscos de leitura de velocímetro errada. Além do mais, a altura do automóvel em relação ao solo também sofre interferência, afetando o comportamento dinâmico e estabilidade do veículo.

Se você optar por pneus maiores, haverá um aumento de consumo de combustível, já que o motor será forçado um pouco mais.

Qual o risco de usar pneus desgastados?

Além dos riscos de suscetibilidade, aquaplanagens, derrapagens e estouro, você também pode sofrer uma perda do poder de frenagem. Vale lembrar, também, que trafegar com pneus desgastados é considerado uma infração grave com multa no valor de R$127,69 e cinco pontos em sua CNH.

Faça uma revisão na suspensão e no sistema de direção para reduzir consumo

Alguns detalhes importantes como o a suspensão e direção do veículo podem reduzir bastante a vida útil de um pneu. Com isso, tenha em mente que fazer uma revisão periódica é muito importante para reduzir consumo de combustível.

Quando os amortecedores estão defeituosos, por exemplo, desgastam o pneu em decorrência do contato inadequado com o solo. Se você notar que seu jogo apresenta partes “comidas”, é bem provável que os amortecedores estejam causando essa corrosão.

caso você note algumas partes corroídas em seu pneu, dê uma olhada nos amortecedores do veículo
caso você note algumas partes corroídas em seu pneu, dê uma olhada nos amortecedores do veículo

Como escolher o pneu ideal?

Entenda os códigos e as etiquetas de identificação

Sempre que você for comprar um pneu, é muito importante que você fique atento aos números e letras na lateral da borracha. Eles são indicativos que lhe auxiliam na hora da compra. Para que fique mais fácil entender, vamos usar as seguintes informações como exemplo:

  • P175/70R13 92H;
  • Traction AA.

O primeiro conjunto indica quais são as medidas, forma de construção e para qual tipo de veículo o pneu foi desenvolvido:

  • P – indicado para carros de passeio;
  • 175 – largura em milímetros;
  • 70 – altura da lateral correspondente a 70% do tamanho da largura. Nesse caso, 122,5 mm;
  • R – indica que o pneu é radial;
  • 13 – tamanho da roda que deve ser usada.
os números na lateral da borracha dos pneus são indicativos que lhe auxiliam na hora de comprar o pneu certo
os números na lateral da borracha dos pneus são indicativos que lhe auxiliam na hora de comprar o pneu certo

Índice de carga

Esse é o indicativo do peso máximo que cada pneu suporta quando calibrado com a pressão ideal. Logo após as indicações das medidas, encontramos um número que nos dá esse índice. No exemplo em que usamos, vemos o valor 92. Isso não significa, porém que o pneu aguenta 92 kg. Para saber o valor exato é necessário consultar uma tabela. Para o modelo que usamos, o peso máximo suportado é de 630 kg por pneu, por exemplo.

Índice de velocidade

Logo após o indicativo de carga, temos o índice de velocidade. Ele é representado por uma letra, e indica qual a velocidade máxima que o pneu suporta. Continuando com o nosso exemplo, temos a letra H, que indica uma velocidade máxima de 210 Km/h. Os mais comuns de serem encontrados são:

  • Q – até 160 km/h;
  • R- até 170 km/h;
  • S – até 180 km/h;
  • T – até 190 km/h;
  • H – até 210 km/h;
  • V – até 240 km/h.

Procure informações no manual do fabricante do automóvel

Sempre que tiver em dúvida sobre alguma informação do seu veículo, dê uma olhada no manual. Normalmente, lá você encontra as principais características do pneu correto para o modelo como: largura, tamanho e pressão ideal.

Além de seguir essas características ideais no manual do fabricante, veja algumas dicas a seguir:

Deixar de seguir essas especificações pode causar diversos danos à suspensão e ao sistema de direção. E como vimos, isso faz com que os pneus sofram um maior desgaste e você tenha um alto consumo de combustível. Além disso, também aumenta o risco de acidentes.

Leve em conta o tipo de carro que você tem

Cada veículo possui um pneu ideal. Ou seja, não são todos os pneus que você encontra no mercado que poderão ser usados em seu carro. Como você viu no tópico sobre a leitura das letras e números, a letra P é indicada para veículos de passeio. Se não for o seu caso, por exemplo, alguns outros modelos estão disponíveis como:

  • LT – indicados para alguns tipos de SUVs maiores e caminhões leves;
  • ST – indicados para motor-homes e reboques;
  • C – indicados para vans, caminhões e pick-ups de maior porte.

Tenha em mente suas necessidades de acordo com os locais em que o veículo é mais usado

Os locais onde seu veículo é usado têm grande influência na hora de escolher o pneu correto. Ambientes urbanos, por exemplo, possuem um indicativo de velocidade máxima um pouco menor. Isso quer dizer que pneus com indicadores Q são ideais. No entanto, para carros usados em viagens ou percursos muito longos, a velocidade pode ser maior. Logo, recomenda-se as categorias S ou T.

O tipo de terreno também é importante. Alguns pneus têm maior indicação para asfalto, outros para terra e ainda existe uma categoria que pode ser usada nos dois terrenos.

Determine a banca de rodagem

Outro fator importante influenciado pelo terreno em que você anda, é a definição da banda de rodagem e largura do pneu. Os desenhos dos sulcos são os responsáveis por escoar água, o que significa que pneus com sulcos iguais em ambos os lados é mais recomendado para o uso urbano. Esse é o desenho mais comuns nos pneus indicados para carros de passeio.

Já aqueles que apresentam sulcos diferentes entre o lado direito e esquerdo, possuem um escoamento de água maior. Como resultado, temos uma maior estabilidade nas curvas e melhor desempenho nas frenagens com terreno molhado. Esse mecanismo também ajuda a eliminar a lama e outros detritos.

Não exagere na largura

A largura dos pneus, assim como os modelos de sulcos, afeta a tração e desempenho do veículo em frenagens. Isto é: quanto mais largo, melhor será o contato do veículo com o solo e sua estabilidade em curvas. No entanto, pneus mais largos tendem a contribuir para um maior consumo de combustível. Ele é indicado, principalmente, para carros de trilha. Se esse não for o seu caso, fuja desses modelos.

os pneus mais largos são indicados para carros de trilhas
os pneus mais largos são indicados para carros de trilhas

Atente-se ao peso máximo suportado pelos pneus

Principalmente motoristas de pick-ups, SUVs, vans e pequenos caminhões devem estar atentos ao índice de carga. Afinal, se você transporta algum tipo de carga ou costuma colocar muitas pessoas dentro do automóvel, o indicado é que procure pneus que apresentem índice maiores. Trafegar com o peso acima do limite estabelecido para o pneu pode causar acidentes graves.

Evite usar pneus recauchutados e marcas sem procedência

Pneus bem cuidados e de qualidade podem durar até 60.000 Km, dependendo das condições que o automóvel apresenta. Os modelos recauchutados e as marcas desconhecidas podem apresentar um mau estado em seu interior. Afinal, só porque um pneu está bonito por fora, não significa que está em bom estado por dentro.

Além do mais, o material usado pode ser de qualidade duvidosa e o barato acabar saindo bem mais caro.

Confira mais sobre recauchutagem de pneus clicando aqui!

Seguindo nossas dicas, você conseguirá reduzir consumo de combustível fazendo sua parte e prezando pela conservação do seu pneu. Além disso, você também estará economizando com trocas desnecessárias e por falta de cuidado, e estará evitando possíveis acidentes que possam colocar a sua vida e de outras pessoas em risco.

Pensando em comprar um carro novo? Vem para a Superbid!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui