Produtores rurais e grandes empresas do agronegócio têm enxergado cada vez mais as vantagens de adquirir ativos por meio de leilões online. Além dos preços mais baixos, a praticidade é um grande atrativo, já que é possível dar lances de qualquer lugar e a qualquer hora.

De acordo com um levantamento feito pelo Superbid Marketplace, a venda de máquinas agrícolas por meio de leilões na plataforma mais que dobrou no primeiro trimestre de 2019, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Em destaque estão os tratores agrícolas, que apresentaram um crescimento de 120%.

Das máquinas agrícolas arrematadas nos primeiros três meses do ano, 62,9% são tratores, seguidos por colheitadeiras, carretas agrícolas e plantadeiras, que, juntas, somam 33,3% dos arremates da categoria.

O levantamento apontou também que 76,3% dos compradores são pessoas físicas, mais da metade com idade entre 30 e 49 anos. Os 24% de compradores restantes são empresas que adquirem os ativos, principalmente, para renovação de frota.

Venda de tratores agrícolas avança 120% no primeiro trimestre

De acordo com Paulo Scaff, CEO da MaisAtivo, empresa de intermediação do Grupo Superbid, o cenário do agronegócio brasileiro em 2019 é otimista. “Com a recuperação da economia brasileira, mesmo que lenta, e o crescimento do PIB do agronegócio projetado para 2% no ano pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), é natural que a venda de máquinas agrícolas se aqueça ainda mais. Além disso, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a venda interna no atacado de máquinas agrícolas e rodoviárias no primeiro trimestre de 2019 já é 23,5% maior na comparação com o mesmo período do ano passado”.

Dada a extensa atuação do Superbid ao longo de todo o território nacional, o que facilita a negociação e otimiza o tempo de venda, a empresa listou também as máquinas agrícolas mais vendidas por região. Em todas as regiões os tratores ficaram no topo do ranking, com exceção do Nordeste, onde houve empate com as Colheitadeiras.

No Sudeste, onde há o maior número de compradores e também de ativos ofertados, as colheitadeiras foram o segundo tipo de máquina mais vendido, assim como no Centro-Oeste. Já no Sul e no Norte, o segundo lugar ficou com as carretas agrícolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui