Multas da PRF

7 multas de trânsito mais comuns

Sabemos o quanto as multas de trânsito podem ser prejudiciais para a integridade da habilitação do condutor, ainda mais quando se trata de multas por falta de atenção. Mas,  existem algumas que são tomadas frequentemente por diversas pessoas em todo o território nacional.

Separamos algumas das multas que as pessoas mais tomam e que são consideradas mais comuns, segundo o Detran, para você entender um pouco mais sobre o assunto. Além disso, se você se identificar com algumas dessas multas, é bom começar a trabalhar para melhorar.

Por mais que tenha tido mudanças na CTB em relação aos pontos na carteira, é preciso se atentar a quantidade para não ultrapassar e acabar tendo a habilitação cassada ou suspensa. Continue a leitura para saber mais sobre as multas de trânsito.

1 – Usar celular enquanto dirige

Atire a primeira pedra aquele que nunca usou o telefone enquanto conduz algum veículo, nem que fosse apenas para visualizar uma mensagem ou a hora. Apesar de ser comum, dirigir e usar o celular é uma péssima ideia. 

Quando o celular e o trânsito dividem a atenção do motorista, este pode se distrair e colocar em risco qualquer simples passeio. Essa é a primeira das infrações mais cometidas, segundo o Detran, principalmente pela facilidade em que ela é cometida.

Afinal de contas, dirigir e usar o celular ao mesmo tempo, seja falando ou até teclando mensagens, é tão “insignificante” que quase ninguém acredita na possibilidade de riscos.

Essa infração é classificada como gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pesa no bolso. O valor atualizado é de R$ 293,47, além de 7 pontos anotados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

2 – Excesso de velocidade

De acordo com os dados do Detran, 35% de todas as multas aplicadas no Brasil são oriundas das infrações por excesso de velocidade. Sobretudo em velocidade superior à máxima permitida em 20%. 

Cabe salientar que considera-se infração média aquelas com velocidade até 20% acima do permitido; acima de 20%, a infração passa a ser grave; acima de 50%, a infração é gravíssima.

Além disso, é importante lembrar também que algumas infrações gravíssimas, conhecidas como infrações mandatórias (ou auto suspensivas), que por si só já suspendem a CNH do infrator, logo o seu direito de dirigir.

É preciso respeitar o limite de velocidade, que varia de acordo com a via e esses limites são indicados através da sinalização de trânsito, com o intuito de orientar o motorista. Contudo, assim como não se pode dirigir acima da velocidade permitida, também não se deve dirigir muito abaixo da média indicada.

Os valores das multas e os pontos na carteira variam de acordo com a velocidade que você estiver, veja:

  • Conduzir veículo em velocidade superior à máxima permitida em mais de 50%: infração gravíssima, com multa de três vezes o valor de R$ 293,47 (total de R$ 880,41), 7 pontos na CNH, suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação;
  • Dirigir em velocidade superior à máxima permitida de 20% até 50%: infração grave, com multa de R$ 195,23 e 5 pontos na carteira;
  • Dirigir em velocidade superior à máxima permitida em até 20%: infração média, com multa de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH;
  • Conduzir em velocidade inferior ao permitido: infração média, com multa de R$ 130,16 e 4 pontos na carteira.

3 – Multas de trânsito: Trafegar na faixa de ônibus

Pressa não justifica infração. “Furar” o engarrafamento pela faixa exclusiva do ônibus é proibido e também é uma das 10 infrações de trânsito mais comuns. Como resultado, a infração gera prejuízo ao bolso e pontos na carteira. Invadir faixa ou corredor de ônibus é infração de natureza gravíssima. 

O motorista vai somar 7 pontos na habilitação e pagar multa de R $293,47.

4 – Estacionar em local proibido

Parar em locais proibidos, mesmo que seja por “cinco minutinhos”, é uma infração que pode ser média ou grave, se enquadrando também entre as 10 infrações de trânsito mais comuns. 

Por exemplo: parar sobre a faixa de pedestres é considerada multa grave. São 5 pontos na carteira e multa de R $195,23. Da mesma forma, estacionar o veículo em locais proibidos é infração média, que rende 4 pontos na carteira e multa de R $130,16.

5 – Multas de trânsito: Ultrapassar no final vermelho

A grande maioria dos motoristas que cometem essa infração, acreditam naquela teoria ao ver o sinal amarelo do “vai dar tempo” e acabam passando no sinal vermelho. Essa é uma infração considerada gravíssima, que penaliza o infrator em 7 pontos na carteira e uma multa no valor de R$ 293,47.

7 multas de trânsito mais comuns

Em algumas áreas de risco, a ultrapassagem do sinal vermelho pode ser permitida em determinados horários, porém, é necessário entrar com recurso. Lembrando que o sinal amarelo aceso significa atenção. 

6 – Não usar cinto de segurança

Deixar de usar o cinto de segurança é uma infração preocupante, principalmente porque oferece riscos em casos de acidente. Sem dúvidas é uma das multas de trânsito mais comuns por conta da falta de importância que dão a ela ou até mesmo por mau hábito.

Dirigir sem cinto de segurança ou deixar que o passageiro não use também é infração grave e pode dar um prejuízo grande à carteira. Destacamos abaixo que a multa é multiplicada pelo número de pessoas que estiverem no carro sem o cinto. 

Ou seja, se três pessoas estão sem usar o cinto, o valor da multa é de R$ 195,23 x 3 = R$ 585,69. Além disso, são somados 5 pontos na carteira.

7 – Multas de trânsito: Ultrapassar pelo acostamento

Trafegar pelo acostamento (ou ultrapassar pelo acostamento) é considerado infração gravíssima. A penalidade para a infração gera multa cara e pontos na carteira. 

Quem ultrapassar pelo acostamento recebe multa de R$ 1.467,35 (cinco vezes o valor de R$ 293,47) e leva 7 pontos na carteira. O valor será dobrado em caso de reincidência num período de 12 meses. Esse tipo de multa corresponde a cerca de 10% de todas as multas aplicadas no país.

Enfim, existem algumas multas que podem ser evitadas apenas com um pouco de atenção. Para mais conteúdos relacionado ao mundo dos veículos, com dicas para evitar qualquer multa, clique aqui e acesse o blog Superbid!

Teste Psicotécnico: tudo o que você precisa saber
Teste Psicotécnico: tudo o que você precisa saber
O que acontece quando um imóvel não é arrematado em leilão?
O que acontece quando um imóvel não é arrematado em leilão?

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.