carro em miniatura sobre calculadora e várias notas de dólares

O que é o sinistro no Contrato de Seguro?

Sinistro é um termo com muitos significados. Pode significar uma preferência por uso da mão esquerda, algo que demonstra maldade, uma situação moderna e bonita ou, em alguns casos, temível — aquilo que provoca medo. Por isso, é importante entender o significado de sinistro no contrato de seguro.

Se você nunca fez um seguro, é comum ficar perdido no meio de tantos termos “legais”. Na hora de contratar um produto que vá lhe assegurar de algo, é importante se certificar de que compreende tudo aquilo que estará descrito no contrato. Pois, caso contrário, você poderá ter uma dor de cabeça muito maior!

Algumas palavras e termos podem ser comuns a diversos contratos de seguros diferentes, como do auto ao seguro de vida. Caso a tarefa seja muito difícil para você, tente entrar em contato com um corretor que possa lhe ajudar. Não sabe o que é um corretor? Tudo bem, a Superbid explica agora mesmo para você o que significa sinistro no contrato de seguro, além de diversos outros termos que podem confundir.

Aproveite a leitura!

Como funciona um contrato de seguro?

O contrato de seguro basicamente funciona como um acordo que envolve duas partes: o segurador e o segurado. O segurado vai se obrigar garantir o interesse do segurado mediante o pagamento do prêmio, por meio do contrato assinado. Já o segurado irá prestar o pagamento daquela quantia, que geralmente é de mês a mês, para que a seguradora utilize como reserva na hora de um sinistro.  

mãos segurando a miniatura de um carro e um símbolo de cifrão
Qualquer parte de contrato de seguro apresenta duas grandes partes envolvidas: a seguradora e o segurado. Assim, o contrato é um documento bilateral, onde há reciprocidade de obrigações entre as partes. As funções de cada um das partes do documento também são bem definidas. 

Quando ocorrer um sinistro, será dever da seguradora prestar cobertura para aquele segurado que assinou o contrato e pagar a indenização acordada anteriormente, em favor do cliente que foi lesado. 

Ou seja, em todos os casos, independente do que seja o motivo pelo qual você buscou uma seguradora, ambas as partes devem arcar com suas obrigações: negociação de valores, consequências econômicas, pagamentos, riscos, entre outros. O valor do prêmio pelo segurado, e da indenização — caso haja um sinistro — será negociado também entre ambos. 

mãos protegendo um carro de papel
Um dos princípios de um seguro é agir com boa-fé: as partes devem agir com ética, honestidade e verdade. Seja na hora de denunciar um acidente, como fazer a perícia do mesmo. Assim, o segurado e a seguradora estarão nos conformes quanto aos seus deveres assinados em contrato de forma equilibrada e justa.

E assim é como funciona um contrato de seguro. Ficou fácil de entender? Então, assim, fica mais simples compreender o significado de sinistro no contrato de seguro. Agora, caso você não tenha entendido uma pequena quantia ou grande porção do que escrevemos acima, temos aqui o conteúdo ideal para você.

Conheça o nosso glossário de termos de seguro a seguir.

Sinistro no contrato de seguro? Entenda os principais termos de um acordo

Se você ficou com dúvidas quanto aos termos utilizados na seção passada, esta parte do post é para você. Aqui, debruçaremos todos os principais e mais utilizados termos em um contrato de seguro para que você nunca mais tenha dúvidas sobre a leitura de uma apólice ou qualquer outro tipo de acordo. 

Sinistro

O sinistro no contrato de seguro é basicamente a ocorrência do acontecimento que fora previsto no contrato para qual a cobertura foi contratada inicialmente. Quando acontece o sinistro, a seguradora é obrigada — por contrato — a pagar uma indenização ao contratante.

É a ocorrência do acontecimento previsto no contrato de seguro para qual foi contratada a cobertura. Na ocorrência de um sinistro, a seguradora fica obrigada a pagar a indenização. Aplicando a um exemplo prático: a cobertura de um seguro residencial cobre incêndios, acidentes com raios ou explosões. Caso haja um sinistro que se associe a uma dessas causas, a empresa terá de pagar ao segurado o valor acordado entre as duas partes.

mão assinando um contrato de seguro
O segurado deve sempre comunicar à seguradora sobre uma ocorrência do sinistro, que deverá tomar as atitudes necessárias. Se possível, é importante avisar dos aumentos dos riscos caso aquele problema não seja adiantado ou a mesma demorar muito a prestar seus serviços contratados.

Franquia

É a parte da indenização do seguro que será paga pelo próprio segurado mensal ou anualmente, de acordo com o que fora estabelecido no contrato. Se após um acidente (sinistro), o custo para indenizá-lo de forma apropriada for menos que a franquia paga, a parte lesada terá de arcar com todas as despensas e a seguradora está livre de responsabilidades para desembolsar qualquer valor referente ao contrato inicial.

A indenização só será paga quando o valor daquele acidente for maior que aquele que já foi pago na franquia. Quanto maior o valor da franquia paga, menor será o risco da seguradora. Assim, menor será o valor do seguro. Uma batida leve no carro pode ter um custo muito baixo para reparar. Sendo assim, a companhia de seguro não moverá um dedo para desembolsar um valor que seria justo para pagar por aquele conserto. Já um caso de Perda Total do carro levará ao segurado a receber um valor para comprar um novo carro. 

Prêmio 

Não, prêmio não é o valor que o segurado ganha quando acontece aquele sinistro previsto no contrato. Prêmio é o pagamento mensal ou anual que o contratante faz à seguradora para estar com a sua cobertura contratada em dias. Basicamente, é o preço do seguro.

exemplo de uma apólice de seguro
Exemplo de uma apólice de seguro. Créditos: Reprodução

Seguradora 

Bom, você já deve imaginar que a seguradora é a companhia financeira que vai assumir aquele risco e garantir a indenização aos seus clientes em casos de sinistro. É essencial que uma seguradora seja autorizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Corretor de Seguros

Já o corretor de seguros é o profissional responsável para representar o cliente segurado durante as negociações contratuais ou sobre outras tarefas da apólice. Para ser um corretor de seguros, o profissional deve ser habilitado pela Susep. Toda e qualquer contratação ou modificação no contrato de seguros deve ter o corretor como intermediador das partes (a empresa e o segurado) e também tem como dever o de orientar e informar o segurado. 

mulher falando ao celular enquanto dois carros aparecem colididos
O segurado deve estar em dias com o valor do prêmio para que tenha acesso aos direitos oferecidos pelo seguro, assim como a seguradora terá de garantir o pagamento da indenização em caso de algum sinistro. 

Proposta e apólice

A proposta é o documento do seguro que oficializa que o segurado estará transferência a responsabilidade e valores financeiros àquela empresa que acatará o risco para o qual houve o contrato inicialmente. Geralmente, na proposta existem alguns dados que são obrigatórios, como um questionário sobre o risco e os dados do segurado.

Na apólice de seguro é onde há uma continuidade desse processo inicial: lá são constadas todas as informações formalizadas da seguradora a respeito do que fora acordado inicialmente e formalizado na proposta do segurado. Além de conter mais informações, como os dados do segurado, informações sobre o bem segurado, o serviço que será prestado, entre outros. A proposta do seguro passa a integrar a sua apólice.

Agora que você aprendeu todos os termos legais que podem te confundir, como sinistro no contrato de seguro, prêmio, apólice, entre outros, que tal conferir como saber se o seu carro deu perda total ou não?

 

Teste Psicotécnico: tudo o que você precisa saber
Teste Psicotécnico: tudo o que você precisa saber
O que acontece quando um imóvel não é arrematado em leilão?
O que acontece quando um imóvel não é arrematado em leilão?

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.