funcionários de logística em um galpão

O mercado de logística no Brasil: oportunidades do setor

Atualmente, estamos lidando com uma crise mundial resultado do impacto do novo coronavírus. Assim, é importante encontrar novas formas de trabalhar para se manter competitivo no mercado. Uma das formas de fazer isso é entender sobre o mercado de logística no Brasil, um segmento lucrativo e com diversas oportunidades para empresários e companhias de portes diversos. 

Especialmente porque o segmento de suprimentos de ramos diversos enfrenta dificuldades, atualmente, no nosso país. Desse modo, se faz necessário prestar atenção aos mercados internacionais para entender o que está sendo feito, as tendências, quais são os líderes atuais e os métodos de tecnologia que são utilizados para impulsionar essas atividades e ver de qual forma elas podem ser atingidas. 

Aliás, mesmo com a crise, existem segmentos brasileiros que ainda geram receitas altas e continuam em crescimento, como o mercado de e-commerce, por exemplo.

Para você saber, o Brasil é uma das nações que está mais desenvolvida em termos de relação com o mercado eletrônico. Segundo a Business, estamos na 10.ª posição no ranking dos maiores mercados de comércio eletrônico do mundo.

Essa é apenas mais uma prova que faz importante e útil o conhecimento sobre o mercado de logística no Brasil. E muito além do e-commerce, o agronegócio também recorre ao segmento.

Lembrando que a indústria agro é uma das principais responsáveis pelo aumento do nosso PIB, fazendo com que prestemos atenção ainda maior ao setor logístico.

Neste post, você vai aprender mais sobre o atual mercado de logística no Brasil, suas tendências, o que está sendo feito, as principais oportunidades, sua infraestrutura, os gargalos que impedem o avanço do setor, entre outros. Continue a leitura para saber mais. 

O mercado de logística no Brasil

O segmento de logística no país está em crescimento desenfreado. Ainda bem. Mesmo com a pandemia causada pelo novo coronavírus, a economia continua se apoiando no segmento. Afinal de contas, como não se apoiar na área?

dois funcionários no setor de logística em um galpão
Hoje em dia, o Brasil conta com capacidade de armazenagem nos portos deficiente. Com isso, há muita demora no descarregamento e carregamento das cargas, comprometendo o tempo de chegada até o destino final, e aumentando os custos adicionais sobre a mercadoria.

Desde o início da quarentena, na qual muitos brasileiros deixaram de sair de casa, o aumento da venda em e-commerces e lojas virtuais cresceu em mais de 387%.

Já o aumento de lojas virtuais também cresceu, atingiu um pico de 400%. Esse ápice é responsável por aumentar o número de cargas de entrega de produtos, e o seu manuseio, não concordam?

No Brasil, o modo de transporte de lidera a movimentação de cargas e produtos é o rodoviário. Contudo, o repasse de investimentos para a estrutura no setor, que deveriam aumentar considerando a importância e o aumento de distribuição de produtos, não está nos melhores termos.

Segundo o Portal da Indústria, os valores aprovados pela União para impulsionar o segmento é um dos menores registrados desde o ano de 2001.

Já nos investimentos diretos para logística, dos 22,1 bilhões destinados para a área, apenas 7,9 bilhões são repassados para a melhoria de hidrovias, portos, rodovias, aeroportos, entre outros.

Esse cenário é responsável por impactar diretamente na eficiência das operações de supply chain (cadeia de mantimentos), por exemplo. 

vetor feito com o tema logística
O uso de tecnologias pode ser uma opção para que o setor consiga ultrapassar as barreiras e os problemas referentes à infraestrutura do setor.

O problema é que esses números não ajudam a representar, de fato, o segmento que mais cresce no país. Com a demanda aumentando cada vez mais por conta das necessidades do consumidor 4.0, é necessário que o nosso país melhore suas condições para dar nova cara às rodovias, e todas as outras vias pelas quais o segmento de entrega e manuseio de produtos e serviços opera.

Especialmente considerando que a busca pela eficiência no atendimento às necessidades de clientes de segmentos diferentes é aumenta cada vez mais.

O mercado de logística: as previsões e o que pode vir por aí 

Acima, descrevemos algumas dificuldades do mercado de logística no Brasil. É possível observar que as empresas do setor estão de frente a alguns obstáculos para superar.

Isso porque, além dos problemas envolvendo a falta de infraestrutura, e até de demanda — em alguns casos —, o setor logístico tem por obrigação tratar os custos operacionais e de falta de segurança nos transportes. 

funcionários em um galpão
A perspectiva para o setor logístico é que as tecnologias envolvendo automóveis automátivos e a análise de dados possa ser aliada para otimizar os custos e acelerar a produtividade.

Contudo, nada é perdido. Existem algumas tendências e previsões do que pode ser feito no setor. Ter em mente todas essas propensões, poderá te ajudar a se preparar, enquanto empresário ou representante de uma empresa, a preparar o terreno para o futuro e ter mais ferramentes para driblar com tais adversidades supracitadas. Confira a seguir o que esperar para o segmento. 

Entregas autônomas 

A logística está começando a dar pequenos passos a respeito de entregas autônomas. Basicamente, essa tendência consiste nas tecnologias que ajudam a evitar problemas comuns encontradas na cadeia de suprimentos, tais como mão de obra qualificada, rapidez, segurança, entre outros exemplos. 

Ao utilizar sistemas de entregas por tecnologias autônomas, como drones, por exemplo, os produtos podem ser entregues com mais rapidez.

Porém, não é todo mercadoria que funciona desta vez. O equipamento só pode atender pedidos que exigem mais urgência de entrega, itens com baixo peso e produtos de pequenas dimensões. 

drone fazendo entrega
Os drones são um ótimo auxílio para realizar a entrega de pacotes leves. Através dele, também é possível descongestionar estradas e fazer entregas mais rápidas, seguras e baratas.

Além disso, para que você comece a utilizar drones em suas entregas é necessário atender uma série de exigências definidas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicação) e também pela DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), que ajudam a controlar e regularizar a utilização destas tecnologias. 

Outra opção considerando as entregas autônomas é a de realizar entregar utilizando veículos automáticos. Ou seja, automóveis que são conduzidos automaticamente.

Novamente, utilizar esse meio pode auxiliar a sua empresa a lidar com as questões envolvendo a falta de mão de obra qualificada, consumo de combustível, manutenção frequente dos veículos, entre outros problemas impulsionados pela falta de investimento nas vias de transporte do Brasil.

Análise de dados 

Outra grande arma para aumentar o seu desempenho e encontrar novas formas de se trabalhar no mercado de logístico é através da assimilação e análise de dados no segmento.

A consolidação do mercado de dados hoje em dia requer que os profissionais consigam lidar com os números e as planilhas de forma rápido, fácil e confiável.

Além disso, muitos setores que utilizam dados se beneficiam, fazendo com quem as operações do segmento se tornam mais ágeis. 

montagem com um caminhão cargueiro e um globo terrestre em cima de um teclado
Segundo profissionais e especialistas, a expectativa é que metade de todos os dados gerados pelas companhias do setor de logística sejam criados e computados através da nuvem até o ano de 2023. Em comparação com 2019, ocasião na qual apenas 10% era feita dessa forma. A computação em nuvem deverá ser adotada massivamente nos próximos anos.

O que é exigido aqui é saber como monitorar o desempenho das atividades, gerenciar os custos de produções, entre outros. Embora seja um pouco complicado, as chances de reduzir os erros nas operações são enormes.

Além disso, o gestor de logística também é responsável por otimizar as tomadas de decisão através das planilhas de informações. 

Existem softwares, como o TMS (Transport Management System) e WMS (Warehouse Management System), que geram informações em tempo real a respeito do que está sendo feito, além de emitir relatórios para que pontos fracos da operação sejam discriminados e analisados. 

Empresas que bebem da fonte de dados poderão ter muito retorno em seus serviços, ao utilizar os benefícios que a indústria 4.0 tem a oferecer.

Aliás, para competir em grandeza neste segmento, é necessário começar a pensar em inteligência artificial e, especialmente, comparar seus cases com os modelos de negócios internacionais. 

Radiofrequência

A radiofrequência é um sistema de rastreamento que funciona através da emissão de ondas de rádio que podem ser analisadas. Desta forma, é possível potencializar o acompanhamento e gestão das frotas em locais que nos privam dessas informações, como em túneis e subsolos, por exemplo. 

celular com caixas e um caminhão de transportes feito por computação gráfica
Com a demanda aumentando cada vez mais por conta das necessidades do consumidor 4.0, é necessário que o nosso país melhore suas condições para dar nova cara às rodoviais, e todas as outras vias pelas quais o segmento de entrega e manuseio de produtos e serviços opera.

Isso é possível porque os sinais de rádio são muito estáveis e não sofrem muitas interferências externas. Aliás, isso também ajuda o setor logístico a localizar sua entrega em termos de longitude e latitude, tornando seu rastreamento ainda mais otimizado e inteligente. 

Leilão de caminhão

A tecnologia também ajuda bastante na rastreabilidade de veículos, funcionando como um polo de segurança a mais para a sua companhia.

Contudo, existem algumas imposições que podem atrapalhar a sua implementação, tais como o respeito à limitação na captação de ondas eletromagnéticas, visto que elas só podem ser emitidas por torres ou ondas de comunicação.

Assim, a radiofrequência é capaz de localizar o local exato no qual o automóvel se encontra, impedindo que ele seja furtado, identificando paradas inesperadas, verificando se houve abertura do baú, dentre outros.

Gostou do artigo? Confira outras postagens no nosso blog.

Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Checklist para utilização de plataformas elevatórias
Checklist para utilização de plataformas elevatórias

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.