Se você é uma pessoa que viaja bastante, ou trabalha como motorista transportando cargas, certamente pedágio é um assunto que chama bastante sua atenção. Afinal, em todas as rodovias encontramos essas tarifas que devem ser pagas para que possamos seguir viagem. Sabendo que algumas praças são rodadas mais do que outras, você sabe a localização e valores dos pedágios na Dutra? 

Fazer fretes ou sair de viagem com a família no feriado é algo muito comum entre os brasileiros. Porém, na hora de calcular os gastos, não podemos esquecer de somar o valor dos pedágios do percurso. Afinal, esse é um fator de grande influência na hora de somar os custos que teremos.

Sendo assim, separamos algumas informações sobre pedágios para você entender mais do assunto, e a localização e valores dos pedágios na Dutra. Confira!

Quem são os responsáveis pelos pedágios?

Os pedágios são de responsabilidade de concessionárias. Elas têm a obrigação de efetuar investimentos em obras para a melhoria, conservação e ampliação das rodovias com o dinheiro que é arrecadado. Além disso, também devem se responsabilizar pelo bem-estar dos usuários e prestar o suporte necessário e cabível aos motoristas nos casos de acidentes ou problemas com o veículo.

Isso explica porque é comum vermos carros ou guinchos circulando pelo acostamento das estradas. São eles que fiscalizam o andamento do tráfego e detectam possíveis problemas com os veículos dos usuários.

o dinheiro arrecadado nos pedágios é destinado às melhorias da praça pela qual ele é responsável
o dinheiro arrecadado nos pedágios é destinado às melhorias da praça pela qual ele é responsável

O valor das tarifas

Diferente do que muitos condutores possam imaginar, o valor cobrado nas tarifas para veículos comercias e leves não é estabelecido pelas concessionárias. Os reajustes desses valores são de responsabilidade do Governo do Estado. Esses reajustes acontecem anualmente, seguindo índices oficiais da Fundação Getúlio Vargas.

Como é feita a classificação dos veículos?

Os veículos costumam ser classificados por categorias e isso faz com que uns paguem valores mais altos do que outros. Para fazer essa classificação, usa-se critérios estabelecidos em contratos de concessão de cada uma das concessionárias. Sendo assim, existem dois critérios que definem os tipos de veículos: número total de eixos e altura do automóvel na vertical do primeiro eixo. Veja:

  • Classe 1: motociclos e automóveis com uma altura inferior a 1,1m com ou sem reboque;
  • Classe 2: automóveis com dois eixos e uma altura igual ou superior a 1,1m;
  • Classe 3: automóveis com três eixos e altura igual ou superior a 1,1m;
  • Classe 4: automóveis com mais de três eixos e altura igual ou superior a 1,1m.

Como você pode imaginar, quanto maior for a classificação, mais o motorista terá de pegar para os pedágios. Afinal, a definição entende que ele ocupa um espaço maior na rodovia e provavelmente pesa mais, o que contribui para  a necessidade reparos mais constantes do que os automóveis menores ou com menos eixos.

quanto mais eixos um caminhão possui, mais caro ele terá que pagar pelo pedágio, já que entende-se que o veículo causa mais estragos nas vias
quanto mais eixos um caminhão possui, mais caro ele terá que pagar pelo pedágio, já que entende-se que o veículo causa mais estragos nas vias

Como é calculado o valor dos pedágios?

O valor cobrado pelas concessionárias recebe o nome de tarifa quilométrica básica. O que quer dizer que a concessionária cobra proporcionalmente os quilômetros dos quais ela é responsável pela manutenção.

Apesar de muitas pessoas acharem os valores muito altos, eles estão abaixo da média mundial. Enquanto os brasileiros pagam, em média, R$ 8,77 a cada 100 Km rodado em rodovias de iniciativa privada, o valor mundial pago em pedágios é de R$ 9,35.

Isso porque as rodovias concedidas para as concessionárias já estavam construídas e necessitavam apenas de reparos. Ou seja, o investimento das concessionárias na rodovia foi muito menor em comparação a fazer uma nova.

Qual é o pedágio mais caro no Brasil?

Um dos pedágios brasileiros de valor mais alto é o do Sistema Anchieta-Imigrantes, administrada pela Ecovias, localizada no estado de São Paulo. Seu preço é de R$ 25,60 na praça entre Riacho Grande e Piratinga.

Essa rodovia é bastante extensa, alcançando cerca de quase 177 Km que ligam São Paulo a municípios como Guarujá, Praia Grande, Santos e São Vicente. Além de sua extensão, os valores também são altos em decorrência da duplicação da rodovia. Em 2002, uma pista com 4 túneis foi inaugurada, e dois deles possuem mais de três quilômetros. Levando em conta essas melhorias, os valores acabam sendo proporcionais.

Como os pedágios nas estradas funcionam?

A maioria ainda funciona da maneira tradicional que você já conhece: o motorista para o automóvel em uma cabine é atendido por um funcionário da concessionária responsável pelo pedágio e efetua o pagamento do valor da praça. Antes que você chegue até os pedágios, algumas sinalizações ao longo da estrada informam sobre os preços. Porém, não são todos os condutores que pagam o valor sinalizado: as motocicletas costumam pagar tarifas mais baixas.

os pedágios funcionam da forma tradicional, em que os motoristas param nas cabines para pagarem os valores a fim de liberar a cancela
os pedágios funcionam da forma tradicional, em que os motoristas param nas cabines para pagarem os valores a fim de liberar a cancela

Como vimos, para cada classe é cobrado uma tarifa em que o critério é o espaço usado nas vias e os danos causados nos asfaltos devido ao peso do veículo. Além disso, também é feita a contagem de eixos dos caminhões.

Talvez você esteja se perguntando como acontece a contagem dos eixos para que essa definição seja feita corretamente. A forma mais tradicional é aquela em que o próprio funcionário faz a contagem. A segunda, sensores ópticos instalados na via e nas laterais são responsáveis por contar o número de eixos de cada caminhão.

Cobrança automática

Algumas rodovias adotaram a cobrança automática que facilita muito a vida dos motoristas, já que não tem filas. Essa cobrança é feita por meio de um sistema eletrônico que é capaz de ler o cartão junto ao vidro do automóvel. Assim que ele se aproxima, a cancela é liberada para a passagem.

Quando o veículo passa por ela, a praça, horário, data e valor do pedágio são registrados. Depois disso, a tarifa é cobrada juntamente com a fatura do cartão de crédito do condutor.

algumas rodovias adotaram o sistema de cobrança automático, no qual não há filas e a cobrança é feita na fatura do cartão de crédito do condutor
algumas rodovias adotaram o sistema de cobrança automático, no qual não há filas e a cobrança é feita na fatura do cartão de crédito do condutor

É possível furar pedágio?

Sim, mas não é uma conduta que valha a pena. Afinal, ela é considerada uma infração de trânsito de evasão de pedágio. De acordo com o artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro, a infração é de natureza grave com penalidade de multa no valor de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH.

Ou seja, é muito mais vantajoso pagar valores bem menores em pedágios, do que ter que arcar com custos altos por uma infração de trânsito. Além disso, os pontos na carteira também são um fator muito importante: se você é um motorista de caminhão, por exemplo, saiba que seu limite de pontos é de apenas 14.

Veja mais sobre isso clicando aqui!

Existe passe livre em pedágios?

Sim, mas as exceções são poucas. Algumas praças isentam as motos da cobrança, por exemplo. Porém, o mais comum é que os veículos oficiais e de emergência passem livremente pela praça sem precisar pagar tarifas.

No estado de São Paulo, por exemplo, os veículos oficiais do governo, da polícia militar e rodoviária, militares, corpo de bombeiros e as ambulâncias não pagam a tarifa cobrada para os demais motoristas.

Como são serviços que trabalham para salvar vidas e promover a segurança do trânsito e da população, é uma isenção bem justificada.

O que acontece se eu não tiver dinheiro para pagar o pedágio?

Embora não seja uma situação comum, alguns motoristas podem acabar esquecendo o dinheiro do pedágio. Caso isso aconteça com você, infelizmente não é possível passar o cartão. Mas, em algumas praças, você pode efetuar o pagamento por meio de um boleto bancário.

caso você esqueça o dinheiro do pedágio, poderá pagar por meio de um boleto que é emitido após fornecido alguns dados do condutor
caso você esqueça o dinheiro do pedágio, poderá pagar por meio de um boleto que é emitido após fornecido alguns dados do condutor

O único problema é a demora do procedimento, que pode levar até uma hora para ser concluído. Isso porque é obrigatório inserir dados do motorista em um formulário e consultar o CPF.

Lembre-se: cada concessionária possui regras diferentes para lidar com esse problema. Sendo assim, é importante não esquecer o valor do pedágio em casa.

O impacto do pedágio nos custos logísticos

Estruturar os custos necessários para manter a gestão nas rodovias é algo muito complicado para os empreendedores. Isso pode resultar em uma grande dificuldade na hora de manter o equilíbrio financeiro do negócio.

Acompanhar e controlar os custos fixos e variáveis é uma tarefa que deve ser feita com eficiência. Assim, fica mais fácil encontrar resultados positivos. Uma transportadora, em seu cotidiano, normalmente calcula:

  • Combustíveis;
  • Manutenção de veículos;
  • Pneus;
  • Pedágios;
  • Seguros da frota e da carga.

Essa despesa varia de acordo com a distância entre o ponto de origem e o ponto de entrega e é uma constante em transportes realizados pelas estradas. Além disso, a região onde o veículo trafega e o porte do automóvel também costumam ter grande influência nesse cálculo.

O valor cobrado pelo frete das mercadorias tende a aumentar em situações em que os fabricantes e transportadores repassam esses custos aos clientes. Isto é: se o pedágio é um pouco mais caro, consequentemente o valor cobrado por essa entrega será maior.

Os caminhoneiros são isentos de pagar pedágio?

Com a Lei do Caminhoneiro, algumas coisas mudaram para os motoristas que exercem a profissão de transportar passageiros ou cargas. Entre elas, está a alteração de regras da Consolidação das Leis do Trabalho para o número de horas trabalhadas e intervalos para descanso.

Além disso, em 2018, entrou em vigor em São Paulo a isenção de cobrança de pedágio para eixo suspenso. A tolerância de excesso de peso por eixo também teve uma alteração, indo de 5% para 10%.

em março deste ano entrou em vigor a lei que isenta eixos suspenso de pagarem pedágios
em março deste ano entrou em vigor a lei que isenta eixos suspenso de pagarem pedágios

A nova legislação autoriza a isenção somente para os automóveis de carga com eixos suspensos. Ou seja, eles são considerados vazios e ficam isentos do pagamento da tarifa. Para que você entenda melhor, imagine que um motorista trafega com um automóvel parcialmente ocupado. Com essa nova lei, ele será cobrado apenas pelos eixos que contém carga, já que os suspensos terão direito à isenção.

Um exemplo é quando o motorista está retornando após uma entrega de carga e, consequentemente, estará com o eixo vazio.

Como a verificação dos eixos suspensos ocorre?

Essas mudanças propostas por lei levantaram uma série de questões práticas a respeito da checagem. Afinal, como ela ocorre? Durante o período de adaptação correspondente a 180 dias, as concessionárias deveriam encontrar soluções capazes de automatizar o processo.

De início, os operadores realizavam a contagem dos eixos suspensos para atribuir a isenção. Porém, atualmente, a contagem dos eixos em contato com solo é realizada por meio de um sistema nas vias de pagamento automático.

atualmente a contagem de eixos em contato com o solo é feita por meio de um sistema automático
atualmente a contagem de eixos em contato com o solo é feita por meio de um sistema automático

A lei de isenção de pedágio está valendo em quais estradas brasileiras?

As primeiras rodovias a serem afetadas com essas mudanças foram as federais. No entanto, atualmente as estradas estaduais no Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul também atendem à norma.

De início, o estado de São Paulo manteve sua arrecadação das tarifas integrais em todas as suas vias. Mas, as concessionárias responsáveis pelos trechos das rodovias Régis Bittencourt, Presidente Dutra e Fernão Dias já anunciaram a isenção da tarifa.

Localização e valores dos pedágios na Dutra

Confira na tabela atualizada em outubro de 2018 os locais e valores para pedágio na Dutra.

Automóveis ou por eixo de Caminhões.

 KM Localidade Sentido R$
 204,5  Arujá Ambos  3,70
 180/2  Guararema Ambos  3,70
 165  Jacareí Ambos  6,70
 88  Moreira Cesar Ambos  15,20
 318  Itatiaia Ambos  15,20
 207  Viúva Graça Ambos  15,20

Todos os valores são cobrados pela metade do preço para motos.

Agora que você aprendeu mais sobre pedágios e a localização e valores dos pedágios na Dutra, fique atento aos trechos que você irá percorrer e ao total de tarifas que terão de ser pagas. Assim, fica mais fácil calcular seus gastos e saber quanto de dinheiro você precisará carregar.

E então, pensando em comprar veículos em oferta? Vem para o Superbid!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui