As empilhadeiras são equipamentos fundamentais na logística de toda empresa que armazena algum produto. Por sua força e resistência, ela também é vista em supermercados (principalmente atacados), transporte, construção civil e zonas portuárias.

Sua função é movimentar cargas, organizando-as nos seus destinos. Com diferentes tamanhos e capacidades, a empilhadeira se tornou muito útil e versátil, passando por mudanças e contando com categorias específicas para diferentes finalidades.

Por isso, operar uma empilhadeira exige cuidados e cursos. Afinal de contas, este é um trabalho que, se mal feito, pode comprometer toda uma estrutura e gerar enorme prejuízo.

Surgimento das empilhadeiras

As empilhadeiras surgiram pela necessidade de carregar e armazenar objetos pesados que precisavam de organização em galpões. Em 1917 a fabricante de eixos Clark Company criou um veículo para transporte dentro das suas dependências, que foi chamado de Tructractor.

Conforme pessoas visitavam a fábrica da companhia, faziam encomendas do veículo, o que foi, aos poucos, se tornando uma oportunidade. Anos depois, foi adicionado um elevador hidráulico motorizado para elevar cargas.

A Yale foi a primeira a introduzir os garfos tradicionais do veículo, em 1923. Por isso, este modelo é considerado a primeira empilhadeira.

Em 1930, a padronização do pallet mudou o setor de logística para sempre. A partir da década de 50 os armazéns foram verticalizados e surgiram empilhadeiras mais resistentes, com capacidade de erguer cargas por 15 metros de altura. Atualmente existem mais de 20 empresas que fabricam o equipamento.

Até hoje a Yale atua no mercado de empilhadeiras com diversos modelos
Até hoje a Yale atua no mercado de empilhadeiras com diversos modelos

Modelos de empilhadeiras

Com necessidades distintas, vários modelos de empilhadeiras surgiram. Diâmetros de giro, capacidade de carga, combustível e altura de elevação são algumas características que diferenciam as categorias. Vejamos:

Empilhadeira manual

Esses modelos são movidos pela força humana com força braçal. Para movimentar o equipamento, o operador faz o movimento de puxar ou empurrar. Para elevar a carga, o operador flexiona uma alavanca hidráulica, fazendo com que a torre se eleve.

Existem também empilhadeiras elétricas manuais, que fazem a elevação da carga utilizando energia elétrica. Assim toda a movimentação dele é manual, exceto a elevação.

Empilhadeira elétrica

Toda a movimentação de empilhadeiras elétricas é feita a partir de energia elétrica que é armazenada em baterias. Por não emitir fumaça, são recomendadas para locais fechados.

Existem modelos com capacidade de autonomia de 8 horas, após esse tempo, é necessário fazer a recarga da bateria. Alguns modelos não contam com elevação, servindo apenas para movimentação dos pallets no chão. Com a vantagem de ser silenciosa e econômica, muitos modelos estão disponíveis no mercado.

Empilhadeiras a gasolina

As empilhadeiras a gasolina são mais utilizadas em espaços abertos como pátios, portos, docas e no campo. Existem também diversos acessórios que customizam os equipamentos de acordo com as necessidades do seu dono.

Assim, elas sofrem alterações na sua capacidade de aguentar um determinado peso, levantar as cargas, autonomia e diâmetro de giro.

Empilhadeiras a GLP

Empilhadeiras a GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) contam com boa autonomia e são econômicas no consumo de gás. A manutenção dessas máquinas é mais cara que de modelos elétricos ou manuais. 

Como também é um modelo de combustão, não é indicada para locais fechados, já que a emissão de gases ocorre normalmente.

Empilhadeiras a diesel

Econômicas e robustas, a empilhadeira a diesel geralmente é indicada para trabalhos mais pesados, assim como os caminhões que utilizam este combustível. A economia se dá justamente pela alta capacidade que as máquinas movidas a diesel tem, podendo levar toneladas com resistência e custo de manutenção baixo.

Empilhadeiras pneumáticas

São movidas pela pressão do ar. A energia pneumática move todo o sistema da empilhadeira, que é muito usada na construção civil, transporte e áreas de mineração. 

A elevação de uma empilhadeira pneumática costuma ser melhor, mas como os pneus são mais cheios de ar, se desgastam mais rápido que os pneus normais.

Empilhadeira portuária

Usadas para descarregar navios, move contêineres por distâncias consideráveis em algumas situações.

Os modelos são gigantes e resistem a pesos como dezenas de toneladas
Os modelos são gigantes e resistem a pesos e cargas enormes

As empilhadeiras portuárias são os modelos que oferecem a maior capacidade de resistência às cargas, podendo levar dezenas de toneladas de uma só vez.

Classes de empilhadeiras

As empilhadeiras também são separadas por classe. São seis categorias distintas.

  • Classe 1: Equipamentos elétricos. Movidos a bateria tracionária.
  • Classe 2: Equipamentos para armazéns e também elétricos. Entre eles estão empilhadeiras retráteis e equipamentos trilaterais, por exemplo. 
  • Classe 3: Linha Júnior. Equipamentos patolados e transpaleteiras.
  • Classe 4: Equipamentos com motor a combustão e pneus não maciços tipo cushion.
  • Classe 5: Equipamentos com motor a combustão e pneus de qualquer tipo, ou até pneumáticos.
  • Classe 6: Rebocadores. Utilizados em campos de futebol e golfe e também aeroportos. Para locais que necessitam de transporte de pessoas e materiais.

Fatores para comprar uma empilhadeira

Com muitos modelos e fabricantes de empilhadeiras, é necessário analisar pontualmente cada detalhe de um equipamento, aliando com suas necessidades dentro do escopo do trabalho que irá realizar diariamente. 

Os carrinhos de maca entram na categoria 6
Os carrinhos de maca entram na categoria 6

Por isso, checar cada fator é fundamental. A checagem garante que você não gastará o seu precioso dinheiro em uma máquina que não lhe atenderá perfeitamente. Separamos alguns fatores para que sua compra seja certeira.

Ambiente operacional

O fator mais importante para se levar em consideração na hora de comprar uma empilhadeira é analisar qual o ambiente em que ela estará inserida para realizar seus trabalhos.

Assim, você já conseguirá eliminar alguns modelos da lista, o que facilita na pesquisa. Veja se seu ambiente será totalmente aberto, se ela trabalhará muito tempo em local fechado e, se sim, quão fechado o espaço é.

Em ambientes internos, os modelos mais indicados são os elétricos, pois são silenciosos e não emitem gases poluentes.

Para ambientes externos, os modelos a combustão são mais indicados. Eles são mais baratos e de fácil manutenção, além de se adaptarem mais facilmente a pisos irregulares.

Para poder operar uma empilhadeira, é necessário fazer um curso de habilitação especial
Para poder operar uma empilhadeira, é necessário fazer um curso de habilitação especial

É possível usar empilhadeiras a combustão em alguns espaços fechados, desde que eles sejam muito ventilados e o uso de uma empilhadeira não seja algo rotineiro.

Já as empilhadeiras pneumáticas são recomendadas para ambientes em que o piso não seja acidentado e o percurso seja curto, já que a resistência dos seus pneus é menor.

Quais os produtos que serão movimentados?

O que será movimentado pelas máquinas é um fator que precisa ser analisado com cuidado. Os materiais frágeis, por exemplo, exigem o uso de pallets e empilhadeiras específicas.

Produtos com grandes dimensões precisam ser movimentados apenas por equipamentos que aguentem o peso e tenham capacidade de elevação.

Por fim, dimensões e altura dos produtos também precisam ser levados em conta. Cada empilhadeira conta com especificações diretas sobre esses detalhes, até para que não haja acidentes e prejuízos.

Espaço e estrutura de armazenagem

São fatores importantes já que a empilhadeira precisará transitar e organizar o local. Pesquise a altura que ela precisará elevar as cargas, a distância entre os corredores, entradas e saídas do local. 

Afinal de contas, o layout do armazém é pensado já atendendo uma série de fatores de adaptação, incluindo a passagem de maquinários diversos pelo local. 

As Normas Regulamentadoras 11 e 12 regem a condução segura de máquinas e equipamentos como empilhadeiras
As Normas Regulamentadoras 11 e 12 regem a condução segura de máquinas e equipamentos como empilhadeiras

Portanto, tudo isso acaba por contribuir também com a produtividade da logística, diminuindo o tempo de cada processo e seus custos operacionais.

Orçamento

Há também o orçamento destinado para a compra, revisões e manutenção do maquinário. É necessário botar na ponta do lápis gastos como troca de pneus, reparos de peças, troca de filtro e óleo, existência de assistência técnica próxima e gastos com combustível ou baterias.

Caso a conta não feche por ora, ou elas estejam mais caras por diversos fatores, existem empresas que alugam esses equipamentos.

Com isso, os objetivos são reduzir custos com manutenção, justamente para quem não faz uso regular de uma empilhadeira, mas necessita do equipamento em alguns momentos de suas operações, ou ainda não estejam em condições de adquirir seu próprio modelo.

Aproveite e confira as oportunidades de empilhadeiras na Superbid!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui