Você já se perguntou como é feito o tratamento dos resíduos no Brasil?

É importante saber qual é o desdobramento de tanto lixo que é produzido no nosso país, especialmente considerando que o Brasil é um dos países que mais fabrica lixo no mundo. Nas nossas políticas públicas, as áreas do saneamento básico são de forma específica em quatro formatos diferentes: coleta de esgoto, tratamento de esgoto, manejo de águas pluviais e tratamento de resíduos sólidos.

trabalhadores de uma fábrica de resíduos separando lixo em uma esteira
O Brasil conta com uma lei que regula a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que é a de número 12.305 de 2 de agosto de 2010.

Essa divisão acontece para que cada um desses elementos seja devidamente representando por uma forma de tratamento e com um representante que possa cuidar efetivamente do seu processo, seja por meio de operadores, agências reguladoras e por órgãos específicos, assim, de maneira organizada. 

Neste texto, vamos focar especificamente no tratamento de resíduos sólidos no Brasil para que não haja mais dúvidas sobre a temática. Aproveite a leitura!

O que são os resíduos sólidos?

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, resíduos sólidos são todo material descartado de atividades humanas em sociedade, ou seja, lixo. A diferença é que eles estão em estado sólido ou semissólido, podendo conter — ou não — gases ou líquidos em seus interiores. 

Os resíduos sólidos também podem ser classificados de acordo com a sua origem, grau, periculosidade ou grau de degradabilidade. No caso do tratamento dos resíduos sólidos no Brasil, é mais interessante focar na forma como os resíduos sólidos são classificados por meio do seu grau de origem. 

Classificação pela origem 

A classificação dos resíduos pela origem consiste basicamente em designar cada um dos materiais por meio de sua fonte originária.

Doméstico 

A origem doméstica compreende o lixo gerado pelos comércios, residências e pela varrição das feiras, ruas, entre outros. Essa coleta pode ser feita de forma seletiva ou indiferenciada. Esse lixo é diretamente influenciado por meio da situação socioeconômica daquela região.

imagem de vários sacos de lixos cheios de resíduos na frente da portaria de uma casa
Por exemplo, nos bairros mais ricos da cidade, é comum que a situação do lixo seja mais controlada por conta dos hábitos e pela contratação extra de profissionais que possam fazer a coleta.

Construção civil

O lixo da construção civil é aquele gerado por entulho, madeiras, gesso, solos que descartados, paredes, tijolos, entre outros. Mas basicamente, todo material de despejo de instalações que são derrubadas ou deixadas de lado. Por isso, é importante que, na sua obra, haja uma limpeza e manutenção dos espaços e ambientes.

imagem de uma caçamba completamente cheia de tijolos e outros materiais descartados de uma obra civil
De acordo com a Abrecon (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos de Construção Civil e Demolição), 2014 atingiu uma marca em que 60% do lixo produzido pelas cidades foi proveniente dos materiais de construção civil.

Industrial 

Assim como a construção civil, as indústrias também têm sua “culpa no cartório” quanto ao descarte de materiais e resíduos sólidos. A indústria alimentícia, química, têxtil, automotiva, entre outras. O pior disso tudo é que o que é solto pelas indústrias deve passar pelo tratamento adequado de reciclagem. Caso contrário, o seu descarte em locais indevidos trarão riscos sérios ao meio ambiente.

Hospitalar 

Hospitais, clínicas veterinárias, centros odontológicos, farmácias e outros espaços voltados à saúde também são responsáveis pelo despejo de lixo. E por se tratar de resíduos mais delicados, a Anvisa os subdividiu em outras 5 categorias para reclassificá-los de acordo com o seu nível de perigo, de potencial infectante ao perfurocortantes. 

Estes são os principais tipos de resíduos sólidos despejados por aí. Além destes, também é importante ressaltar que existem outros grupos, como o radioativo, agrícola e o eletrônico.

Como funciona o tratamento dos resíduos no Brasil?

resíduos sólidos separados por tipo em diversas latas de lixo diferentes, separados por plásticos e de cores diferentes
Lixo reciclável com garrafas plásticas, de vidro e papeis prontos para passarem pelo processo de reuso.

Cada um dos subgrupos de resíduos necessita passar por um processo distinto de coleta e transporte. Isso começa com os Resíduos Sólidos Urbanos, já que eles não podem passar mais de uma semana acumulados entre o período da sua geração e da sua coleta. Logo já é possível ver que o Brasil já possui um pequeno grande desafio logístico ao se deparar com essa situação.

Com o intuito de prevenir a poluição, o tratamento dos resíduos sólidos deve passar pelas seguintes etapas: 

Redução

Nesta etapa inicial, fica a cargo dos municípios ou dos órgãos, ou entidades responsáveis pelo tratamento do lixo da cidade, a busca pela redução da quantidade gerada. Isto pode ser feito por meio de campanhas de conscientização, incentivação, entre outras formas que levem à prevenção e à diminuição do descarte. 

Reciclagem

Além da redução, é importante também fomentar a reciclagem dos materiais a fim de diminuir o seu descarte. O reuso de itens passou a entrar na pauta dos municípios e órgãos que são responsáveis pelo tratamento do lixo.

Tratamento

Chegou a hora de entender como o tratamento dos resíduos funcionam. De acordo com os dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), o tratamento dos resíduos acontecem de maneira muito errada no Brasil. Pois, os passos anteriores, geralmente, não acontecem ou acontecem muito raramente. Sendo assim, os tratamentos passam por dificuldades.

Conheça os seguintes tratamentos dos resíduos sólidos no Brasil:

Tratamento dos resíduos sólidos no Brasil — Tratamento Mecânico

usina mecânica repleta de resíduos sólidos em preparação para redução de tamanho
Tratamento mecânico de resíduos sólido na fábrica da Sutco, em Santos, São Paulo.

O tratamento é feito utilizando processos em usinas de triagem para reduzir o tamanho dos resíduos, podendo passar por quebra, trituração ou compactação. Além disso, os resíduos podem passar por evaporação ou até mesmo sublimação.

Tratamento dos resíduos sólidos no Brasil — Tratamento Bioquímico 

Aqui, a decomposição dos resíduos acontece é feita normalmente por bactérias ou por fungos. Através de um processo conhecido como quebra molecular, os sólidos orgânicos urbanos são “quebrados”. Neste tratamento, existe também uma segunda categoria chamada tratamento bioquímico por biodigestão.

Tratamento dos resíduos sólidos no Brasil — Tratamento Térmico

E para finalizar, existe o tratamento térmico. Aqui, usando a tecnologia, os resíduos podem receber um determinado tipo de calor no princípio de ação e reação. O objetivo é reduzir o volume com os processos físico-químicos. Nesta categoria, existem os seguintes tratamentos: Secagem, Pirólise, Gaseificação, Incineração e Plasma.

Conclusão

Uma vez que esse processo aconteça e os resíduos estejam tratados, a matéria torna-se outra e arranja outros meios e fins. Já, para os materiais que não forem aproveitadas nesta etapa, eles possuem outras disposições finais: os lixões ou os aterros sanitários. 

Para saber o que acontece em cada um deles, leia outras postagens no Blog da Superbid!

 

Leilão Online é na Superbid

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui