O caminhão betoneira é um dos principais símbolos da construção civil e sua existência está perene no segmento desde o final da segunda guerra mundial.

Existem muitas coisas que você deve saber antes de comprar o caminhão betoneira para a sua obra, mas saiba antecipadamente que é uma ferramenta multiuso e extremamente importante e que vai te ajudar a otimizar tempo e cortar custos.

Quem não sente vontade de ter uma máquina que une o melhor de dois mundos – preparar concreto e o transportar?

Neste artigo, você vai entender como a máquina funciona, sua história e outros detalhes que tornam tão importante a sua aquisição na obra.

O que é o caminhão betoneira?

O caminhão betoneira nada mais é que um veículo próprio para a mistura e preparação de concreto. Sua velocidade de mistura é de 12 a 14 rotações por minuto, a cada 5 minutos. Após a mistura do concreto, a velocidade de agito fica entre 2 a 3 rpm.

Nesse processo, a betoneira não pode ser desligada para evitar que o concreto se endureça de maneira pobre. Entretanto, o caminhão betoneira pode funcionar tanto com o motor ligado, quanto com o motor desligado.

O caminhão betoneira também é o responsável por comportar o concreto e transportá-lo até os canteiros de obra.

Modelo de caminhão betoneira
Os caminhões betoneira possuem o balão que ajuda a misturar e despejar o concreto

Ele é capaz de cumprir essa tarefa em cerca de 3 horas, dependendo a distância até o canteiro da obra.

Como funciona o caminhão betoneira?

A estrutura do caminhão betoneira é o que o diferencia das demais ferramentas projetadas para preparar concreto.

Ele possui um balão acoplado e nele existem chapas helicoidais para calandragem, que ajudam a misturar. Nessas chapas é onde acontece a mistura e despejo do concreto nas superfícies.

Facas internas do caminhão betoneira
Visão turva? Essa são as facas que ficam internamente do balão da betoneira para ajudar a misturar os materiais.

As chapas podem girar no sentido horário e anti-horário, sendo versáteis para isso. Para se obter o concreto mais usinado, com a textura ideal, as chapas giram no sentido horário.

Assim, todos os componentes da mistura são levados até o fundo do balão.

No momento em que o caminhão betoneira chega ao canteiro de obras o giro do balão é invertido. Nesse giro acontece o despejo de concreto no ambiente.

A principal e maior vantagem significativa do caminhão betoneira – e que mudou a indústria da construção civil – foi a possibilidade de fabricar e transportar a argamassa. Assim, o concreto produzido passou a ter uma qualidade melhor.

História do caminhão betoneira

Ao longo do tempo, o caminhão betoneira se tornou uma das principais ferramentas da construção civil. Desde os anos 30, a máquina está presente nos canteiros de obra no mundo inteiro e é um dos grandes símbolos da construção.

Isso tudo devido à sua praticidade e utilidade para preparar e mover concreto, levando-o até a obra.

Modelo antigo de caminhão betoneira
O primeiro modelo de caminhão betoneira desenvolvido por Stephen Stepanian

Mas antes da sua aparição, a preparação do concreto era feita por misturadores mecânicos. Já o seu transporte ficava a cargo de cavalos.

O caminhão betoneira foi idealizado pelo engenheiro estadunidense Stephen Stepanian, em 1917. Ao idealizar o primeiro modelo de caminhão betoneira, Stephen foi muito desacreditado. Achavam a invenção impossível e até mesmo inútil. A principal contestação foi a respeito do seu peso: “como uma betoneira pesada iria se mover?” – o deslocamento pesado poderia, inclusive, até prejudicar o concreto.

Embora desenvolvida em 1917, só por volta dos anos 30, em 1933, o projeto foi finalmente patenteado.

Nos anos 40, o primeiro caminhão betoneira foi arquitetado durante o período pós-segunda guerra mundial. Desde a década, a máquina passou por mudanças, reestruturações e modelagens até chegar ao modelo atual.

E a invenção veio tanto a calhar que é usada até hoje e Stephen ficou conhecido como o “pai do caminhão betoneira”. Nada mal para uma ideia que foi tão desacreditada, mas que, na verdade, estava muito à frente do seu tempo.

Capacidade do caminhão betoneira

A capacidade do caminhão betoneira varia de acordo com modelo. Os pequenos misturadores, por exemplo, são capazes de suportar por volta de 10kg ou 10 litros de concreto. Isso porque são movidos por um motor com sistema de correias.

Já caminhões betoneiras robustos, com mais de 10 metros cúbicos, podem comportar até 10 mil litros.

modelo de caminhão betoneira estacionado
No mercado, as betoneiras mais comercializadas comportam entre 320 a 400 litros. Nelas, o traço de concreto pode chegar até 1 saco de cimento a cada mistura.

As betoneiras têm a sua capacidade medida em litros, entretanto, na construção civil, a medida de capacidade usada frequentemente é a cubagem.

Dentro de cada caminhão betoneira, os sistemas de mistura mudam de acordo com os modelos disponíveis. Os modelos mais comuns do mercado são o pivotante e o rotativo.

No modelo pivotante, o tambor gira em torno de um eixo dentro do caminhão betoneira. Já no modelo rotativo, o tambor gira sobre roletes.

Tipo de caminhão betoneira

O caminhão betoneira é um veículo movido a diesel.

Normalmente, o maquinário é equipado com duas baterias distintas, em um sistema similar aos de geradores de energia.

Tudo isso porque a máquina consome uma grande quantidade de energia e necessita de baterias com amperagem alta e extremamente resistentes.

Peças

Para além das peças de um caminhão, os caminhões betoneiras possuem peças que são fundamentais para o seu funcionamento, exercendo as tarefas de mistura e despejo de concreto. São elas:

  • Balão
  • Chapa Helicoidal
  • Tambor
  • Calhas
  • Bicas de Descarga
  • Bombas

Manutenção de caminhões betoneira

Os caminhões betoneira devem estar 100% prontos para o transporte e mistura do concreto no seu canteiro de obra, caso contrário, a construção terá alguns problemas e você terá de paralisá-la para conserto. Ninguém quer perder o tempo – e o dinheiro – com paradas, não é mesmo? Por isso, a manutenção da sua máquina torna-se primordial.

O primeiro passo que deve ser analisado são as lâminas do balão. Deve-se observar o seu desgaste e limpeza. Isso porque não pode, sob hipótese alguma, conter contaminação da carga anterior no balão da betoneira.

caminhão betoneira
É sugerido que o balão do caminhão betoneira não possua nenhuma incrustação de concreto endurecido. Caso isso aconteça, a argamassa será impactada pelo outro material em descanso da mistura anterior.

Também devem ser verificadas as chapas helicoidais que, como você leu anteriormente, ajudam no processo de rotação. Seja horário ou anti-horário. Pois elas são fundamentais para o despejo da argamassa e mistura dos materiais.

Mercado Brasileiro de Caminhões Betoneiras

Segundo o último levantamento feito pela Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), em 2016, no país, existiam cerca de 12 mil caminhões betoneira em atividade.

Embora sua distribuição não seja controlada, estima-se que 65% da utilização de caminhões esteja concentrado nas áreas de alta industrialização do Brasil. Isto é, nas regiões Sudeste e Sul.

Os outros 35% estão divididos entre Nordeste, Norte e Centro-Oeste, sem distinção do total em cada região.

A associação também divulga que os cubículos de concreto cuja industrialização está no país, de 53 a 55 milhões de metros, são oriundas dos caminhões betoneira em atividade no Brasil. De acordo com a Anfir, a cada mês são produzidos até 400 metros cúbicos.

Conclusão

Você deve ter visto que existem muitos fatores que influenciam na compra de um caminhão betoneira.

Entretanto, é uma máquina fundamental para otimizar os processos no seu canteiro de obra e para se obter concreto de qualidade e resistente.

Aproveite e veja as oportunidades de caminhões betoneira na Superbid.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui