As peças que passam por um processo de desgaste, modelagem e montagem industrial (também conhecido como usinagem) são capazes de obter as mais diversas formas. Para realizar um bom trabalho de usinagem, é preciso conhecer os tipos de máquinas fresadoras que irão te ajudar.

E quando falamos em máquinas industriais mecânicas uma das principais são as fresadoras.

A máquina fresadora é a ferramenta responsável por dar aos metais um novo tipo de contraste, formato ou utilidade. E para cada tipo de metal com suas especificidades, a máquina encontra formatos para se adaptar.

Elas também podem ser acopladas a outras ferramentas ou utensílios, ganhando mais força e potência, além de realizar novas operações.

A fresagem oferece a principal oportunidade de modificar e modelar variados tipos de superfícies em inúmeros formatos.

Neste post, você vai conhecer as diversas operações de fresagem, os tipos de máquinas fresadoras, seus benefícios e demais operações que mostrarão porque é importante obter o maquinário para a indústria. Além de escolher o modelo ideal para você.

O que é a fresagem?

A fresagem é um processo que consiste no desgaste mecânico e na modelagem de peças feitas. Esse processo é feito a partir de máquinas com peças no formato de “dentição”, chamada de fresas.

Uma máquina fresadora modificando uma superfície de metal
Modelo de uma máquina fresadora modificando uma superfície de metal.

Essa usinagem basicamente consiste na remoção do excesso de metal (ou sobremetal) do exterior de uma peça, modelando-a para que se possa obter um novo formato ou acabamento com diversos fins.

A retirada do metal das peças, durante o processo de fresagem, é feita a partir da junção de movimentos da máquina.

Uma máquina fresadora fazendo a modificação de uma peça de metal, transformando-a em uma engrenagem
Processo de fresamento em uma unidade de metal para criar uma engrenagem, um dos principais tipos de fresamento de metal

Esses movimentos são realizados na mesma medida de tempo. Tudo isso com o intuito de remover completamente o excesso de metal para modelar a peça.

No processo de fresagem, a combinação desses movimentos vai ocasionar na exclusão dos metais indevidos das peças de acordo com os objetivos do operário.

Tipos de fresas para máquinas fresadoras
As fresas, ferramentas acopladas às máquinas fresadoras, também são fundamentais para atingir determinado formado durante o processo de usinagem

É na movimentação da ferramenta – chamada de fresa – que o metal será talhado e modelado de acordo com a finalidade.

Em outro momento, o deslocamento da superfície ou mesa da máquina é o que vai modelar ou desgastar a peça ainda mais.

Ou seja, o fresamento pode acontecer de duas formas: através da fresa ou da mesa fresadora.

A fresagem é o processo mais comum e utilizado para cortar engrenagens na criação de modelos utilizados pela indústria. Além de também ser responsável pela formação de estriados e coroa de comando.

Por conta da fresa ser uma ferramenta multicortante, ela vai conseguir tornear, modelar, cortar, limar e realizar demais modificações mais efetivamente.

A fresagem também é capaz de operar sobre superfícies de perfis especiais, assim como as tradicionais planas, côncavas ou convexas. Além da vantagem competitiva de o processo ser mais rápido de se usinar uma peça.

Todo esse processo só é feito através de uma máquina fresadora.

Máquina fresadora

Desenvolvida pelo inventor estadunidense Eli Whitney, em 1818, sua primeira patente foi produzida para a fabricação de peças para rifles (também conhecidas como fuzis).

protótipo da primeira máquina fresadora criada por Eli Whitney
Engenheiro mecânico, Eli Whitney foi induzido em 1974 ao hall da fama do National Inventors, nos Estados Unidos

Os cavacos e excessos de metais são removidos a partir do corte da ferramenta, a famigerada fresa.

As máquinas fresadoras têm como principais influenciadores no processo de usinagem: mesa, eixo árvore e movimento de avanço.

Seus modelos diferenciam-se uns dos outros a partir da movimentação do eixo de fresagem.

Movimentação da fresagem

É então a partir da movimentação que as novas peças serão geradas: pelo movimento progressivo da mesa ou através da movimentação contínua da peça.

Diagrama com os dois tipos diferentes de movimentos realizados por uma máquina fresadora
Nesse diagrama, podemos entender como funcionam os tipos de movimento que uma máquina fresadora é capaz de realizar

Os movimentos são diferenciados entre discordante e concordante.

Movimento discordante

O movimento discordante é quando o progresso da máquina é capaz de deslocar a peça contra o movimento de giro do dente da fresa.

Com o desgaste e o tempo já aplicados, esse movimento acaba gerando uma “folga”.

No movimento discordante, essa folga não vai influir na movimentação da peça. Por isso, a mesa tem um movimento de avanço mais padronizado. Isso resulta em uma peça com mais acabamento.

Nas máquinas fresadoras com sistema de avanço com parafuso e porca, é recomendável que se utilize o movimento discordante.

Movimento concordante

Durante o movimento concordante, a peça também é novamente levada até o eixo a partir do movimento do dente da fresa. A diferença é que, nesse caso, o sentido que ela será levada está concordante com a posição da fresa. Ou seja, no mesmo sentido.

As máquinas fresadoras funcionam a partir da movimentação ou avanço da mesa. Isso acontece por conta do parafuso ou da porca acoplados à superfície.

Também no movimento concordante, a folga será empurrada pelo próprio dente da frase no mesmo sentido da locomoção. Por isso, o nome concordante. Assim, essa mesa vai executar movimentos irregulares, capazes de até mesmo quebrar o dente da fresa e também de afetar no seu acabamento.

Observe o avanço da peça contra o dente da ferramenta assim como o sentido do giro da fresa.

Tipos de máquinas fresadoras

As máquinas fresadoras são distinguíveis a partir da posição do eixo responsável por fixar as fresas em relação à superfície na qual ela irá operar. As duas partes se movimentam ao mesmo tempo possibilitando assim o processo de fresagem de uma peça.

A partir desses eixos, temos as seguintes classificações:

Fresadora Horizontal

É a partir da utilização de uma fresa paralela à estação de trabalho que a máquina fresadora horizontal opera. Justamente pela sua posição.

Modelo de fresadora horizontal
Uma das principais vantagens de uma fresadora horizontal é sua rentabilidade e capacidade de gerar produtos de alta qualidade

As máquinas fresadoras horizontais são capazes de exercer rosqueamentos e mandrilamentos.

Fresadora Vertical

Já os modelos de fresadora verticais recebem o título pela presença de uma “coluna vertical” posicionada de forma perpendicular à estação.

Modelo de máquina fresadora vertical
Na máquina fresadora vertical existem dois tipos de cortes, com direções distintas: para baixo e para cima.

Por conta da sua posição, ela pode realizar mais fresas que a horizontal, por exemplo.

Fresadora Universal

A fresadora universal é muito mais versátil que as duas supracitadas.

máquinas fresadoras: modelo de máquina fresadora universal
As máquinas fresadoras verticais possuem diversos ângulos de inclinação para os cortes

Além de realizar o seu trabalho tanto na horizontal quanto na vertical, ela tem mais variedade de aplicações e outros tipos de angulações.

Fresas

Para além dos tipos de máquinas fresadoras, é fundamental que você saiba diferenciar os tipos de fresas disponíveis no mercado para realizar um bom trabalho de usinagem nas suas peças.

São as fresas também que determinam o acabamento das peças que passam pela máquina fresadora.

Cortes, ranhuras, entre outros, são variações do resultado gerado por elas.

Conheça as diferentes formas e tipos de fresas.

Tipo H

A mais forte de todos os tipos de fresas no mercado, é capaz de usinar materiais muito resistentes, como o aço, e chegar a até 700 N/mm² de resistência à tração.

Tipo W

É a fresa menos resistente do mercado, mas necessária para usinar plásticos, alumínio e outros materiais que não aguentam pressões muito fortes.

Também possui ângulo de cunho menor.

Tipo N

Seu ângulo é maior e mais resistente que as fresas do tipo W, por exemplo. Igualmente às fresas de tipo H, ela também faz usinagem em aços só que com menos frequência.

Conclusão

Neste artigo, você pode ver e entender como a máquina fresadora funciona, suas operações principais, princípios fundamentais do seu funcionamento, os diferentes tipos de máquina fresadoras e quais os elementos que fazem parte da rotina de usinagem de uma peça para outros fins.

Uma máquina fresadora é fundamental para modificar e modelar peças de metal, dando para os materiais uma nova roupagem e utilidade para ajudar a fomentar serviços e máquinas da indústria.

Confira as máquinas fresadoras no Superbid e aproveite.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui