Leilão judicial de veículos entenda como ele funciona

Leilão judicial de veículos: entenda como ele funciona

Comprar um carro em bom estado por um preço abaixo do mercado é o sonho da grande maioria dos motoristas. Afinal, esse é um bem que pode pesar bastante em nosso bolso. Os carros que vão à leilão judicial, por exemplo, podem ser uma oportunidade de comprar por um bom preço o modelo que você deseja há anos.

Porém, é importante lembrar que esse tipo de negócio é diferente de comprar em uma concessionária. Afinal, você precisa fazer uma análise rigorosa para não adquirir um problema.

Como o preço é bastante atrativo, ainda é um negócio que vale a pena fazer.

Para te auxiliar, separamos algumas informações sobre leilão judicial de veículos e como ele funciona, além de algumas dicas para que você não arremate um carro que trará dor de cabeça. Confira abaixo!

O que é leilão judicial de veículos?

Esse leilão é um ato oficial determinado pelo juízo em que há a expropriação forçada de bens da pessoa que está devendo, para conseguir a quantia necessária para pagar determinada dívida. 

Para isso, o leilão cumpre o papel de monetizar os valores que serão recebidos das dívidas verificadas e sentenciadas.

O leiloeiro nomeado pelo juiz recebe uma comissão sobre a venda de 5% do valor da arrematação, que é paga pela pessoa que arrematar o lote. Tudo isso conforme a Lei 21.9811/32.

Após ser nomeado pelo juiz, o leiloeiro tem acesso aos autos e inicia os processos para colocar o veículo em leilão. 

É ele quem determina a data de realização da primeira e segunda praça, além de fazer a oferta dos bens ao público, abrir os lances via internet, e repassar o arremate ao juiz para que a venda possa ser aprovada.

Normalmente, eles acontecem quase semanalmente em várias cidades espalhadas pelo país.

Você consegue encontrar carros de menos de 10 mil quilômetros rodados, automóveis apreendidos em blitz policial e que estão nos pátios do Detran ou até mesmo alguns retomados pelos bancos por falta de pagamento das parcelas do financiamento.

Porém, é importante lembrar que esse tipo de negócio não é tão fácil quanto comprar em uma concessionária. Afinal, você precisa fazer uma análise rigorosa para não adquirir um problema. Como o preço é bastante atrativo, ainda é um negócio que vale a pena fazer.

Como é feita a divulgação do leilão judicial de veículos?

Além da publicidade legal, também existe uma ampla divulgação do evento. Essa divulgação pode ser feita de várias maneiras para que chegue no maior número de pessoas possível.

Há alguns anos, por exemplo, o CNJ (Conselho Nacional da Justiça) publicou uma resolução determinando a realização do leilão online.

Isso aumenta ainda mais a divulgação, uma vez que todos conseguem acompanhar os lances sem precisar estar presente no local de realização.

Como é feita a definição dos valores do leilão judicial de veículos?

O valor deve ser atrativo e nunca acima dos valores de mercado. Como mencionamos, pessoas que procuram um leilão normalmente estão em busca de boas oportunidades. Inicialmente, o bem é anunciado pelo valor de avaliação na primeira praça. 

Caso não exista nenhum comprador, o juiz determina que se faça uma segunda praça. Nela, o bem será ofertado a partir de 50% do valor inicial.

Leilão judicial de veículos: entenda como ele funciona

Depois de arrematar o automóvel, em algumas situações, o indivíduo precisa esperar um tempo até que o leilão seja aprovado, já que o executado pode entrar com recursos de embargos de arrematação.

Além de satisfazer o crédito do devedor, o leilão não deve causar nenhum prejuízo ao mesmo. Isto é: se o veículo foi vendido a R$ 50 mil e a dívida era de R$ 40 mil, o excedente é devolvido ao devedor.

Quais cuidados devo tomar antes de adquirir um carro em um leilão judicial de veículos?

Existem alguns pontos que devem ser observados antes de adquirir um carro em um leilão judicial de veículos. Mas, para que fique claro o entendimento, explicaremos abaixo um pouco desses pontos.

Procedência do leilão

Pesquise a procedência da leiloeira e verifique seu site e reputação online, quando possível. Converse com pessoas que já compraram com a empresa para ter uma ideia de como o processo funciona.

Além disso, vale a pena pesquisar o preço ofertado pelo mercado na hora do arremate. Isso garante que você não pague a mais por um produto que vale um valor menor.

Verifique bem o visual do veículo

Em leilões, não é possível que você faça o famoso test drive antes de comprar o carro. A verificação é apenas visual e acontece nos dias que antecedem o evento.

Os automóveis que vão para leilão chegam até a leiloeira da forma que são recuperados pelos bancos ou sinistrados pelas suas seguradoras.

O que você pode fazer, em alguns casos, é levar um mecânico de confiança, já que não se tem garantia do motor e câmbio. Apenas um profissional poderá dizer se aquele carro está em boas condições de uso ou não.

De olho na parte externa

Verifique como a pintura, lataria, vidros, chassi, pneus e demais acessórios estão. Anote todas as observações feitas, já que você não poderá ver o veículo no dia do leilão.

Caso você opte por adquirir carros com defeitos estéticos para pegar um preço mais em conta, tenha certeza que a mecânica está em boas condições.

Lembre-se que você deve pagar à vista

Antes de começar a dar os lances, você deve ter um dinheiro reservado para conseguir pagar o leilão. No geral, você tem até 48 horas para pagar após o arremate.

Leilão judicial de veículos: entenda como ele funciona

Esse pagamento é feito à vista, na maioria dos leilões. Fique atento! Caso você arremate o veículo e não tenha o valor para pagá-lo, poderá ser penalizado. Sempre pesquise as regras do leilão antes.

Fique de olho nos débitos

Dependendo do lote, você poderá encontrar débitos pendentes como IPVA, DPVAT ou multas. Todas essas pendências ficam em uma folha que é fixada no para-brisa para consulta durante as visitas.

Os editais divulgados nos sites da empresa também devem contar com essas informações.

Além disso, você também deve encontrar as seguintes informações: por que o carro foi para leilão, situação do documento do carro, se houve alguma alteração na característica e se será necessário a remarcação do chassi em decorrência de acidentes ou se o veículo é sinistrado.

Tenha em mente os custos com a manutenção

Além dos custos com documentação e possíveis débitos, você também deve pensar nos custos de possíveis reparos. Por isso, é importante levar um mecânico no dia da visita.

Leilão judicial de veículos: entenda como ele funciona

Um automóvel com o preço mais em conta pode acabar saindo muito mais caro caso você deixe esse tópico de lado.

Saiba dar lances

Levante os valores dos modelos que você pretende dar lance e evite entrar em um leilão por um veículo que você não examinou. Além disso, controle os valores dos lances.

Deixe sempre uma quantia reservada para pagar possíveis débitos ou revisões caso arremate o lote.

Vale a pena comprar um carro em um leilão judicial de veículos?

Tudo dependerá do estado do veículo e das suas necessidades. Em alguns casos, pode ser muito mais vantajoso comprar um carro de leilão ao invés de financiar um automóvel novo e correr o risco de não conseguir pagar as parcelas.

Além do mais, os valores dos carros de um leilão judicial de veículos costumam ser bastante atrativos. Por isso, pesquise os veículos que estão disponíveis e veja se vale a pena adquirir algum deles. Você pode acabar se surpreendendo e fazendo uma ótima aquisição!

Agora que você viu como funciona o leilão judicial de veículos e quais cuidados deve ter, já está pronto para participar de um. Os leiloes podem mudar a vida de pessoas que compram os carros para revender, por exemplo.

Levando nossas dicas em consideração, você não terá problemas com a procedência do carro e ainda sairá no lucro pagando valores mais em conta.

  • Caso você esteja pensando em trocar de veículo, com um preço acessível e uma variedade enorme, acesse a página de lote do Superbid e confira os leilões em aberto. Diversos modelos com os melhores preços do mercado, com o especialista em leilões!
Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Plataformas elevatórias: Tudo o que você precisa saber
Checklist para utilização de plataformas elevatórias
Checklist para utilização de plataformas elevatórias

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.