Provavelmente você já deve ter abastecido seu carro ou alguma máquina de sua frota com óleos que tenham nomenclaturas como 10W40, 15W30 ou 5W40, mas você sabe do que essas definições se tratam? 

Para quê serve o óleo lubrificante?

Todos os carros, caminhões ou máquinas que rodam hoje em dia utilizam óleo lubrificante, pelo menos, para os motores. A principal função desse óleo é prevenir o desgaste e o atrito das peças do motor e realizar a limpeza, por isso devemos sempre fazer a troca do óleo na data estipulada, afinal, ao longo do tempo as substâncias geradas pela combustão do motor podem danificá-lo

Troque o óleo regularmente e evite problemas comum com óleo velho

O óleo do seu carro é responsável por eliminar todas as substâncias pesadas que o motor cria durante o processo de combustão, e é por isso que quando você faz a troca, o óleo, que entra transparente, pode sair quase marrom.

Outra função do óleo é a regulagem de temperatura. Duas peças de metal em atrito dentro do motor geram muito calor, assim, como o óleo suaviza esse contato, também regula a temperatura enquanto o motor estiver funcionando.

Controle a temperatura de seu motor usando o óleo correto
Controle a temperatura de seu motor usando o óleo correto

Hoje em dia os óleos também possuem uma categoria de multiviscosidade. Isto permite que o óleo se adapte à temperatura do motor do seu veículo para entregar o melhor desempenho possível.

Tipos de óleos

Usar o lubrificante com as especificações corretas para o motor aumenta a durabilidade do motor e reduz o consumo de combustível, motivos básicos pelos quais é muito importante se atentar à utilização do óleo indicado pelo fabricante.

Óleo Sintético

O óleo sintético é produzido em laboratórios com petróleo e outros componentes químicos. O petróleo e os componentes que compõem a fórmula passam por vários testes e modificações até que cheguem ao resultado para a lubrificação ideal do motor.

óleo sintético é produzido em laboratórios com petróleo e outros componentes químicos
óleo sintético é produzido em laboratórios com petróleo e outros componentes químicos

É graças aos ativos químicos que são misturados inicialmente com o petróleo que o óleo sintético se torna mais uniforme e tem uma durabilidade maior entre os outros. Com uma composição química mais uniforme, o óleo sintético é a opção mais indicada de óleo lubrificante para o motor. Apesar de ser um óleo mais caro, esse tipo lubrifica melhor o motor do veículo, dura mais tempo, impede formação de borra e é bem mais resistente à oxidação.

Óleo Semissintético

O óleo semissintético é criado a base de óleos minerais básicos com uma mistura bem limitada de óleos sintéticos. Este não é o melhor óleo lubrificante do mercado, mas busca reunir as melhores propriedades encontradas tanto no óleo mineral quanto no sintético.

O óleo semissintético tem um desempenho melhor e é considerado superior aos óleos de categoria mineral. Como parte da sua fórmula sintética, esse tipo de óleo já possui uma durabilidade mais longa e tem preço intermediário no mercado.

Óleo Mineral

O óleo mineral é o óleo derivado unicamente do petróleo, que hoje em dia é tido como a opção menos indicada de óleo lubrificante encontrada no mercado.

Apesar de ser o óleo mais em conta no mercado, ele é composto por moléculas não uniformes e essa composição acaba trazendo alguns prejuízos a longo prazo para as peças do motor.

O óleo mineral é um óleo que não é bom naturalmente e precisa de alguns aditivos sintéticos para ter a sua qualidade melhorada.

Os aditivos que são misturados no óleo mineral são aditivos de curta validade e isso faz com que o este tipo tenha uma validade mais curta.

A Classificação API

A classificação API significa o grau de severidade que o óleo pode trabalhar. É basicamente a classificação de qual é a tecnologia utilizada no desenvolvimento do óleo.

Isto é, ao longo dos anos, as industrias de óleo foram aprimorando suas misturas e atualizando as fórmulas utilizadas no mercado, para fazer uma composição de maior qualidade.

classificação API significa o grau de severidade que o óleo pode trabalhar
classificação API significa o grau de severidade que o óleo pode trabalhar

Entre essas mudanças foram feitas algumas para limpar melhor o motor, outras para o motor rodar melhor.

A tabela da classificação API é a seguinte:

SA = 1920 / SB = 1930 / SC = 1951 / SD = 1967 / SE = 1971 / SF = 1979 / SG = 1988 / SH = 1993 / SJ = 1996 / SL = 2001 / SM = 2004 / SN = 2011

A tabela vai seguindo o alfabeto, e demonstra a classificação de A a N. Sendo a categoria ‘A’, a mais antiga e a ‘N’ a que oferece os mais recentes recursos tecnológicos.

Sempre que você estiver na dúvida entre qual lubrificante usar no seu veículo, procure escolher o que possui a categoria mais alta. Por exemplo, se estiver em dúvidas entre um óleo categoria SJ e outro SM, escolha o que tiver entre as últimas letras no alfabeto, que nesse caso seria o óleo de categoria SM. As últimas letras do alfabeto indicam normalmente uma melhor qualidade do óleo.

A classificação API é uma forma bem simples de indicar se o óleo é uma composição mais atual ou mais antiga e, nesse caso, melhor ou pior.

Viscosidade do Óleo

A viscosidade do óleo é o fator mais importante para ser observado antes de fazer a compra, pois o óleo deve ser viscoso suficiente para promover uma boa lubrificação e proteção do motor e não pode ser tão grosso a ponto de criar resistência na hora que o motor começar a funcionar.

Essa viscosidade também irá determinar a grossura do óleo no momento que o motor estiver quente ou frio. Isto é, dependendo da temperatura que o motor, a viscosidade do óleo vai se encontrar ou mais alta ou mais baixa.

Uma questão importante é que os óleos lubrificantes mais viscosos são aqueles que precisam de mais força para serem bombeados dentro do motor e acabam fluindo mais lentamente. Já os óleos de viscosidade mais baixa, são aqueles que circulam com mais facilidade no motor e permitem a lubrificação de cada peça.

SAE = Sociedade de Engenharia Automotiva

A Sociedade de Engenharia Automotiva (SAE) define a viscosidade dos óleos, como 10W40, 15W30 e 5W40, por exemplo.

Multiviscosidade

A indústria petroquímica vem se atualizando e encontrando novas tecnologias na criação dos óleos lubrificantes. Conforme esses avanços acontecem, a qualidade dos óleos lubrificantes torna-se cada vez mais superior, com vida útil mais longa, quase sem formação de borra e menos desperdício.

Um dos fatores principais dessa melhoria nos óleos automobilísticos foi a criação de óleos multiviscosos, que permitem que o óleo opere de uma forma especifica dependendo da temperatura do motor e em cada momento.

Vamos utilizar como exemplo um óleo 15W-40. Essa sigla parece complicada de entender, mas, no entanto, é muito simples: o número que estiver antes do ‘W’, nesse caso o 15, representa a viscosidade que o óleo tem no momento em que o motor se encontra em temperatura ambiente, ou seja, quando estiver frio.

Normalmente os óleos possuem uma viscosidade mais baixa quando está frio, isso permite que ele circule mais facilmente pelo motor no momento da partida, que é um momento que o óleo precisa circular novamente entre as peças do motor.

A baixa viscosidade quando o motor está frio é considerada boa. Imagine qual óleo circula melhor pelo motor logo na primeira vez que estiver ligando o carro de manhã, aquele óleo mais grosso e pesado ou um óleo mais fino e leve?

Já o número que estiver na sequência representa a viscosidade do óleo no momento em que o motor já estiver em sua temperatura mais alta, isso é, quando você estiver rodando com o carro. No momento que o motor já está quente, a viscosidade nesse exemplo será de ‘40’, e isso vai oferecer um óleo mais viscoso e pesado.

A multivicosidade é ótima para os motores, porque um óleo muito fino e fluido queimaria muito rápido devido à alta temperatura do motor e assim não conseguiria fazer a lubrificação correta.

Como saber qual óleo é o mais viscoso?

Para saber qual é o óleo mais viscoso não tem segredo: quanto mais alto for o número apresentado na embalagem.

É importante lembrar apenas que o número que estiver do lado esquerdo do ‘W’ representa a viscosidade no momento em que o motor está frio e o número do lado direito do ‘W’ representa a viscosidade quando o motor estiver quente.

Como escolher o óleo com a viscosidade certa para o motor do meu veículo?

Bom, para não cometer erros na hora de comprar o óleo para o seu motor, procure pelas informações ideais no manual do seu veículo.

Cada carro, caminhão, máquina ou equipamento é testado diversas vezes até que se defina qual é o óleo ideal para a lubrificação do motor e qual será o melhor custo benefício para o veículo.

Escolher o óleo certo para o seu veículo é a melhor maneira de ter o melhor desempenho que o seu motor pode oferecer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  sucata  

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui