Matéria publicada na gazetaweb explica que  o valor apurado nos leilões será utilizado para pagamento dos credores da massa falida do Grupo João Lyra.

parque industrial e área agrícola da Usina Guaxuma, além de bens móveis – inclusive equipamentos industriais – da Usina Laginha vão a leilão no dia 20 de fevereiro, às 14h, e estarão disponíveis para arremate, no percentual de 49% do valor da avaliação judicial, até 28 de fevereiro, às 14h. O leilão foi autorizado pelos juízes da massa falida da Laginha Agroindustrial, do ex-usineiro João Lyra.

O valor apurado nos leilões será utilizado para pagamento dos credores da massa falida. Não havendo lances, os lotes entrarão em segundo pregão e seguirão disponíveis para arremate, sem interrupções, até 12 de março, com 45% de desconto em relação ao valor da avaliação judicial.

O leilão será realizado pela MaisAtivo Judicial, via plataforma de leilões judiciais online Canal Judicial, e conduzido pelo leiloeiro Renato Schlobach Moysés. Visitas podem ser previamente agendadas pelo e-mail visitacao@majudicial.com.br.

A falência do grupo sucroalcooleiro foi decretada e, em 2018, após a alienação com êxito de duas usinas que pertenciam à massa falida, iniciou os pagamentos dos seus credores.

A unidade industrial da Guaxuma tem capacidade de moagem de 1,8 milhão de toneladas de cana-de-açúcar e é avaliada em R$ 151,9 milhões no primeiro pregão. A usina pode produzir 200 mil toneladas de açúcar e de 124,2 milhões de litros de etanol por safra. As fazendas têm área total aproximada de 17,15 mil hectares e estão avaliadas em R$ 667,2 milhões. Há uma previsão de que sejam necessários aportes de R$ 22 milhões em manutenção e reinvestimentos nas operações industrial e agrícola.

A Guaxuma é a terceira das cinco unidades da Laginha Agroindustrial a ir a leilão. Em dezembro de 2017, propriedades rurais e industriais das usinas Vale do Paranaíba e Triálcool, ambas em Capinópolis (MG), foram arrematadas por um total de R$ 340,2 milhões.

O acesso a todas as informações dos lotes pode ser feito pelo site http://www.majudicial.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui